Plantão Policial

Soldado afastado da PM mata mulher e filha de três anos; vídeo


Outra enteada, de 5 anos, também foi baleada, mas foi socorrida a uma unidade de saúde. Segundo a 

Polícia Civil, o militar estava afastado do serviço nas ruas por problemas psicológicos.

Um soldado da Polícia Militar, de 32 anos, foi preso na quarta-feira (14) suspeito de matar a esposa, de 28 anos, e a enteada, de 3 anos, a tiros em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. 

Outra enteada, de 5 anos, também foi baleada e está internada. O crime foi descoberto após o PM Rafael Martins Mendonça ligar para um amigo, também militar, dizendo que tinha feito uma besteira e iria se matar.

A esposa, Elaine Barbosa de Sousa, e a filha, Ágatha Maria de Sousa, morreram na hora. 

A outra criança foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada a uma unidade de saúde. 

A PM lamentou o crime e disse que vai prestar todo apoio à família das vítimas. A corporação ressaltou que o militar estava de folga no momento do assassinato e não usava arma da polícia.

Um Procedimento Administrativo Disciplinar foi aberto para tomar as medidas necessárias. O soldado está no presídio militar da cidade.

Segundo a Polícia Civil, o policial estava afastado do serviço nas ruas, fazendo o trabalho administrativo, devido a problemas psicológicos.

De acordo com o boletim de ocorrências, Rafael ligou para um amigo policial que estava na academia falando que tinha feito uma besteira. O militar foi à casa do amigo junto com a esposa, que é enfermeira.

Rafael estava agitado, com uma arma na cintura, falando que iria se matar. Nesse momento, o amigo dele conseguiu segurar o policial e retirar a arma.

A enfermeira entrou na casa e viu que Elaine e Ágatha já estavam mortas. Ela encontrou a segunda criança baleada, mas consciente, e a levou para fora da casa para esperar o atendimento médico. A menina foi levada para o Hospital Pediátrico de Rio Verde.

Quando uma equipe da Polícia Militar chegou ao local, encontraram Rafael deitado no chão ao lado de uma das crianças. Ao ver os policiais, o militar ficou exaltado e precisou ser contido e algemado.

Ainda segundo o boletim de ocorrências, Rafael tinha duas armas em casa, que foram compradas de forma particular. Elas foram apreendias.