Plantão Policial

Pai mata quatro crianças para afetar ex que queria a separação; vídeo

Quatro crianças foram encontradas mortas dentro de casa, e o principal suspeito do crime é o pai delas. 

As vítimas, de 3, 6, 8 e 11 anos, teriam sido dopadas antes de serem assassinadas pelo suspeito. 

A família acredita que David da Silva Lemos, o suspeito de 28 anos, teria cometido o crime para atingir sua ex, que pediu a separação

O principal suspeito é o pai, David da Silva Lemos, 28 anos, que foi preso na madrugada desta quarta (14) em um hotel na Capital.

As vítimas tinham 3, 6, 8 e 11 anos. Três delas foram encontradas com marcas de facadas e uma com asfixia.

Segundo a polícia, o homem deu calmante para as crianças e depois matou os filhos. 

Na delegacia, durante o depoimento, ele ficou em silêncio e não deu detalhes da ação. 

A defesa dele deverá feita pela Defensoria Pública do Rio Grande do Sul, que estava presente na delegacia.

Por nota, a defensoria informou que aguarda a conclusão do inquérito policial e se o homem vai constituir advogado particular. "Caso não constitua advogado particular a Defensoria Pública por o seu dever constitucional irá atuar na defesa do mesmo".

As quatro crianças são filhas do homem com a mesma mãe, uma mulher de 24 anos. O casal estava separado e as crianças estavam com o pai para a visita e voltariam para a mãe nos próximos dias.

Segundo o delegado do caso, Augusto Zenon, no fim da tarde de terça, próximo ao horário que a polícia suspeita ter ocorrido o crime, o ex chegou a mandar mensagens para a mãe das crianças com ameaças. O homem possui histórico de agressões.

A polícia foi acionada para atender a ocorrência no imóvel por volta das 19h30, mas chegando ao local as crianças já estavam mortas.

De acordo com a perícia, a suspeita é de que os filhos tenham sido mortos de 12 a 24 horas antes da polícia chegar.

 Ele foi pego horas depois, em um hotel na capital. Segundo a polícia, durante a prisão, ele teria confessado o crime.

A casa está isolada para perícia.

Motivação

A avó materna das quatro crianças relatou à reportagem, que o suspeito já havia agredido a mãe das crianças e que cometeu os crimes para atingi-la.

"Ele já agrediu minha filha. Já tinha acabado o relacionamento, não tinha nada mais a ver, mas ele fez pra atingir minha filha, com certeza, da pior forma que tem. Ele é um covarde", diz Idenise Martins da Silva.

Ainda de acordo com Zenon, o homem relatou ter dado um chá para as crianças dormirem.

"Cada uma das crianças ele ia levando para dentro da casa, fazia a criança dormir. 

Ele já tinha aplicado um chá nas crianças, nos referiu que foi um chá que ele deu na segunda-feira [12] pela manhã e que ele ia levando as crianças pra casa e a criança dormia e ele sufocava a criança com o travesseiro. 

Isso foi feito na criança mais nova e nas maiores ele fez a mesma coisa e depois deu as facadas. 

As crianças mais velhas foram golpeadas no peito e nas costas com mais de 10 facadas".

Fonte: G1