Plantão Policial

Urgente: Polícia prende marido de professora achada morta com pés e mãos amarrados; Vídeo

Luis Santos chegou a mostrar uma conversa entre ele e a esposa e disse à polícia que Éllida teria desaparecido ao ir à casa da mãe

O marido da professora Éllida Ferreira, de 26 anos, foi preso nesta quarta-feira (9) logo após depor no DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa). 

A informação foi confirmado pelo delegado- geral da Polícia Civil de São Paulo, Nico Gonçalves.

O corpo da vítima foi encontrado na última segunda-feira (7) com mãos e pés amarrados, além de marcas de espancamento. 

O homem, identificado como Luis Paulo dos Santos, contou à polícia, inicialmente, que a mulher estava a caminho da rodoviária do Tietê para viajar a Campinas, no interior de São Paulo, onde a mãe dela mora.

Ele chegou a mostrar uma conversa com a esposa. Nas mensagens, aparentemente simuladas, ela diz que a bateria estava em 5% e eles trocam declarações de amor. Sem contato com a mulher, Paulo, então, ligou para a sogra e a cunhada, que informaram que Éllida não havia chegado. 

Em entrevista à Record TV, a irmã da professora, Victoria Ferreira, afirmou que ela não contou sobre a visita a ninguém e que seria uma surpresa. O que ela não sabia é que o cunhado teria planejado tudo.

O homem, que é professor de artes marciais, também não apareceu no velório da própria esposa, ocorrido na terça-feira (8). De acordo com informações de uma irmã dele, Luis estava muito abalado e passava mal.

Ele havia sido chamado para prestar depoimento logo após o corpo da mulher ser encontrado, mas não foi à delegacia. A mãe e irmã da vítima passaram as informações que tinham para a polícia e foram liberadas. Luis teria sido o último a ser ouvido.

O casal estava junto havia três anos e tinha um filho de 6 meses, que está com a avó paterna.