Plantão Policial

Homem enforca e mata mulher após dívida de R$ 150

A prisão foi realizada nesta quinta-feira (03)

Um homem foi preso acusado de enforcar e matar uma mulher de 34 anos, no bairro Altoé, em Nova Venécia, na região Noroeste do Espírito Santo. Segundo informações da Polícia Civil, a vítima foi morta por conta de uma dívida de R$ 150.

A prisão foi realizada nesta quinta-feira (03), pela Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) do município.

> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas pelo WhatsApp? Clique aqui e participe do nosso grupo de notícias!

Uma denúncia anônima divulgou a informação preliminar de que a mulher teria cometido suicídio em um matagal. Mas, ao irem ao local, os policiais encontraram a vítima sem roupas, no chão e com um pano amarrado em seu pescoço. A Polícia Civil foi acionada para averiguar a situação.

Após investigações da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa de Nova Venécia, um suspeito foi identificado. Os policiais se deslocaram à residência onde o suspeito morava com a tia e foi encontrado. Também foi descoberto que ele tinha passagens pela polícia pelos crimes de furto e roubo.

Durante depoimento, o homem relatou que havia saído da prisão há cerca de um mês. Após isso, o suspeito passou a morar no bairro Altoé, onde conheceu a vítima. Os dois estabeleceram uma relação amigável e, após um tempo, a mulher pediu a quantia de R$ 150 para o suspeito, que emprestou o dinheiro.

Segundo as investigações, depois de um tempo, a mulher teria começado a ofender o suspeito, que tomou a decisão de matá-la. Com isso, ele a enforcou com as mãos e terminou a ação amarrando a camisa ao redor do pescoço para garantir que ela estaria morta. 

Havia informações de que o autor teria saído de casa e que a roupa que ele usou no crime estaria suja. Na residência onde convive com a tia, quando os policiais o encontraram e o questionaram, ele entregou a roupa e confessou o crime.

“É importante ressaltar que, no momento, temos a versão do suspeito de que ele e a vítima teriam acertado um ‘programa’, mas não descartamos a possibilidade de ter ocorrido um estupro e isto será investigado. O homem foi autuado em flagrante pelos crimes de homicídio qualificado por motivo fútil e emprego de meio cruel e que impossibilitou a defesa da vítima”, completou Wilian Dobrovosk.

O homem será encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.