Plantão Policial

Programa Mais Médicos tem mais de mil desistências em 3 meses

Cerca de 15% dos brasileiros que aderiram ao Mais Médicos após a saída dos cubanos já desistiram de participar do programa. 

Foram mais 1.052 desistências em apenas três meses, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo. Ao todo, 7.120 brasileiros ingressaram nas primeiras rodadas da seleção realizadas após a saída dos especialistas cubanos.

Dados do Ministério da Saúde apontam que o tempo de permanência dos brasileiros variou de uma ssemana a três meses. 

Os principais motivos dados para a saída foram a busca por outros locais de trabalho e por cursos de especialização e de residência médica. 

Secretários de saúde dos municípios estão preocupados com as desistências acima do esperado, pois não há data prevista para reposição das vagas. 

“Uma das vagas foi de uma médica que apareceu só um dia e não veio mais. Outros três saíram para fazer residência médica”, relata a secretária municipal de saúde de Embu-Guaçu, interior de SP, Maria Dalva dos Santos. 

Os médicos formados no exterior inscritos para as outras quatro vagas sequer chegaram a comparecer. “Já estamos sem esperanças”, afirma.

O perfil com maior volume de saídas é o de cidades com 20% ou mais da população em extrema pobreza —324 desistências, ou 31% do total. Em seguida estão capitais e regiões metropolitanas, com 209 desistências, ou 20%.