Plantão Policial

Com brigas e confusões, BAVI termina após Vitória ter cinco jogadores expulsos

Com torcida mista, Bahia e Vitória disputaram o primeiro clássico do ano na tarde deste domingo (18/2), no Barradão, em confronto válido pela fase de classificação do Campeonato Baiano. Com novidades em ambos os lados em relação aos elencos do ano passado, os times deram um exemplo de mau comportamento, com brigas em campo, discussões e jogadores expulsos.

A torcida do Bahia foi outra a dar péssimo exemplo, após a volta do clássico com torcidas mistas. Tricolores brigaram entre si nas arquibancadas do Barradão, provocando tumulto e correria também foram de campo.

Após 16 minutos de paralisação, o saldo foi o de quatro expulsos do lado do Bahia: Vinícius, que sofreu um corte no rosto após receber dois socos de Kanu, Lucas Fonseca, Édson e Rodrigo Becão. Os dois últimos não estavam atuando. Pelo Vitória, Kanu, Denílson e Rhayner também receberam cartão vermelho.

A partida foi reiniciada com nove jogadores do lado do Bahia, contra oito do Vitória. E o que já estava ruim, ficou ainda pior quando, aos 32 minutos, Uillian Correia também recebeu o cartão vermelho. Com sete jogadores, o time do rubro-negro “cavou” a expulsão de Bruno Bispo que, propositalmente, retardou o reinício da partida e recebeu o segundo cartão amarelo.

A partida foi encerrada aos 34 minutos do segundo tempo, com o placar em 1×1, já que o rubro-negro atingiu número inferior ao limite mínimo necessário para a realização da partida, que é de sete jogadores. O resultado deverá ser decidido judicialmente, fora do campo. Jogadores do Bahia e, principalmente, atletas do Vitória, escreveram na tarde deste domingo uma das páginas mais tristes do futebol baiano. Com informações do Aratu Online.