• Plantão Recôncavo News

    quarta-feira, 20 de setembro de 2017

    DICA: Saiba como realizar o saque do PIS sem dor de cabeça

    Em tempo de "vacas magras" uma graninha no bolso para pagar uma conta, por exemplo, não faz mal algum, certo? Uma oportunidade de reforçar o orçamento é o saque do PIS/Pasep. Mas para retirar o abono é importante estar com os dados cadastrais em dia para não ter dor de cabeça. Este mês estão recebendo os trabalhadores nascidos em setembro e os servidores públicos que tenham inscrição com final 2. E a partir de amanhã a expectativa é de que o presidente Michel Temer anuncie a data para que mulheres com mais de 62 anos e homens acima de 65 comecem a receber o abono a partir de outubro. Esse calendário referente aos idosos vai até março de 2018 e especula-se que siga o modelo do PIS/Pasep normal, ou seja, pela data de aniversário.
    Mas o que poderia ser uma coisa simples pode se complicar. Isso porque alguns trabalhadores com direito a sacar essa cota podem não conseguir pegar o dinheiro se tiverem algum erro no seu cadastro. Erro no nome da mãe, data de nascimento, dois números de PIS ou identidade diferente no documento e no sistema são comuns e impedem a consulta do saldo e o resgate do abono na data em que o dinheiro for liberado", adverte Jorge Teodoro, do escritório Daris, Pires e Teodoro Advogados & Associados. E só pode sacar quem estiver com os dados certos e para acertar não é complicado, segundo o especialista. "Via de regra com os documentos pessoais esses acertos para quem tem carteira assinada são feitos na Caixa Econômica Federal no setor de atendimento PIS/FGTS e os dados do Pasep, no caso de servidores, são feitos no Banco do Brasil", informa o advogado.
    Após o acerto, o dinheiro é liberado após cinco dias úteis. De acordo com resolução do governo federal, quem estiver com todos os dados cadastrais em dia vai receber o valor na hora, conforme a data definida para a liberação do abono, que ainda será divulgada. O que é criticado pelo advogado: "O que mudou agora é que não mais os trabalhadores que se aposentam e que possuam saldo de cotas do PIS/Pasep recebem esse saldo com a carta da aposentadoria. Agora os aposentados ficam submetidos ao calendários dos trabalhadores da ativa que recebem o abono", informa. Fonte: Portal IG.