quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Recôncavo News

Conheça as 10 melhores cidades da Bahia para se viver segundo FIRJAN

O estado fica famoso durante o mês de fevereiro e recebe milhões de turistas para curtir o Carnaval. 

Mas você sabe quais são as 10 melhores cidades para se viver na Bahia? Com base nos dados do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), publicados no fim de 2015, o Sempre Família apurou as cidades baianas mais bem colocadas. 

O sistema de medição foi criado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) e acompanha anualmente os números de cerca de 5 mil municípios brasileiros. 

São analisados três critérios: Emprego & renda, Educação e Saúde. Criado em 2008, ele é feito, exclusivamente, com base em estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde. 

Confira:

1) Guanambi

Situado às margens do rio Caraíba de Dentro, o município de Guanambi, com pouco mais de 84 mil habitantes, figura no primeiro lugar da lista, com IFDM de 0,7435. 

Ao lado de Caetité e Igaporã, Guanambi forma o maior complexo eólico da América Latina. 

A produção de algodão, considerável número de indústrias, a presença de um aeroporto e universidades vêm impulsionando o desenvolvimento da cidade, que é também referência em saúde pública na região.

 2) Lauro de Freitas

Crédito: divulgação.
Crédito: divulgação.

O município de Lauro de Freitas (IFDM 0,7430) pertence à região metropolitana de Salvador e é porta de entrada do litoral norte da Bahia. Por isso, lazer e turismo são fortes características do local, que também dispõe de relevantes recursos provenientes do comércio e da pesca. A cidade é considerada um dos grandes centros de investimento do estado, a ponto de ter sido indicada, em outubro de 2015, pela revista Exame como uma das melhores cidades do Brasil para se fazer negócios.
 3) Mata de São João

Crédito: Prefeitura de Mata de São João.
Crédito: Prefeitura de Mata de São João.

Com uma vasta extensão territorial, Mata de São João é um município que se divide em duas partes: a sede – localizada no interior do Estado, na região do Recôncavo Baiano, onde mora 70% da população – e a zona rural, onde a produção de orgânicos coloca o município em local de destaque. Os produtos cultivados ali abastecem parte do mercado da capital e de outros municípios baianos. Destaque ainda para a atividade pecuária com intensa criação de bovinos, caprinos e equinos.
Hoje, contudo, a principal atividade econômica do município – que alcançou IFDM de 0,7418 – é a indústria do turismo. O litoral matense, que vai de Praia do Forte a Sauípe, é um dos principais destinos turísticos do Brasil.
4) Santo Antônio de Jesus

Crédito: Universidade do Estado da Bahia.
Crédito: Universidade do Estado da Bahia.

Santo Antônio de Jesus está localizado na região do Recôncavo Sul. Com uma população de 100.550 habitantes, é considerada a “Capital do Recôncavo”. Anualmente é sede de movimentadas festas juninas, que atraem milhares de visitantes. Sua agricultura tem grande produção de amendoim, limão e laranja. Na pecuária o município conta com criadores de bovinos e muares. No setor de bens minerais, é produtor de areia e argila. O IFDM chegou a 0,7380.
5) Luís Eduardo Magalhães

Crédito: divulgação.
Crédito: divulgação.

Com apenas 15 anos de fundação, o município de Luís Eduardo Magalhães era antes um pequeno povoado denominado Mimoso do Oeste. Hoje possui a décima maior economia da Bahia, numa região que é responsável por 60% da produção de grãos do estado, com uma renda per capita que figura entre as maiores do Brasil. O parque industrial é composto por grandes empresas, inclusive quase vinte multinacionais. É sede de eventos de grande porte do setor de agronegócio. Possui pouco mais de 60 mil habitantes e alcançou IFDM de 0,7328.
6) Brumado

Crédito: Wikimedia Commons.
Crédito: Wikimedia Commons.

Conhecido como a capital do minério, o município de Brumado está na região sudoeste da Bahia, e faz divisa com os municípios de Livramento de Nossa Senhora, Dom Basílio, Aracatu, Rio de Contas, Malhada de Pedras, Caetité, Jânio Quadros e Rio do Antônio, que formam o Polígono das Secas. Apesar disso, Brumado (IFDM 0,7289) possui os melhores índices de desenvolvimento social e econômico da região. A economia do município está baseada na mineração, particularmente de magnesita e talco, e no comércio. Sua população é de 61.000 habitantes.
7º Camaçari

Crédito: Wikimedia Commons.
Crédito: Wikimedia Commons.

Camaçari (IFDM 0,7179) é conhecida como “Cidade Industrial”, por abrigar o importante Polo Industrial de Camaçari, o maior polo industrial do estado, que abriga diversas indústrias químicas e petroquímicas, além de empresas de outros ramos da indústria, como o automotivo, de celulose, de borracha, metalurgia do cobre, têxtil, fertilizantes, energia eólica, bebidas e serviços. É o primeiro complexo petroquímico planejado do país e o maior complexo industrial integrado do hemisfério sul, com mais de 90 empresas instaladas e responde sozinho por 35% das exportações (U$ 2,3 bilhões ao ano).
Possui o segundo maior produto interno bruto municipal do estado (depois de Salvador), é o 5º maior da Região Nordeste e o 38º maior do país. Faz parte dos 71 municípios brasileiros integrados no Mercosul.
8º Salvador

Crédito: Bigstock
Crédito: Bigstock

Cheia de praias e atrações turísticas, Salvador é um convite para conhecer a história do Brasil. Com mais de 2,9 milhões de habitantes, é o município mais populoso do Nordeste, o terceiro do Brasil e o oitavo da América Latina (superado por São Paulo, Cidade do México, Buenos Aires, Lima, Bogotá, Rio de Janeiro e Santiago). Com 466 anos de fundação, foi a primeira capital do país. Centro econômico do estado, Salvador é também porto exportador, centro industrial, administrativo e turístico, com uma grande refinaria de petróleo, uma planta petroquímica e outras indústrias importantes em seu território.
Salvador é, ainda, o segundo destino turístico mais popular no Brasil, depois do Rio de Janeiro. Segundo um estudo recente da da FGV-RJ, Salvador aparece como a 11ª melhor cidade para desenvolver carreiras no país e tem IFDM de 0,7160.
9º Porto Seguro              

Crédito: Bigstock.
Crédito: Bigstock.

Com uma população de 141.006 habitantes e IFDM de 0,6985, Porto Seguro tem uma relevante importância histórica, cultural e turística, por ser o local da chegada dos portugueses no ano de 1500, quando o Brasil foi descoberto. O município foi fundado em 1534 e está tombado em quase sua totalidade pelo patrimônio histórico, não sendo permitida a construção de prédios com mais de dois andares. É cortada pelo rio Buranhém, que liga a sede aos badalados distritos de Arraial d’Ajuda, Trancoso e Caraíva.
A cidade é, hoje, considerada um dos mais importantes pontos turísticos do Brasil, recebendo turistas oriundos do centro-sul do país e de países como Argentina, Portugal, Estados Unidos, Israel e França. Além do turismo, outras atividades importantes são a agricultura – com destaque para o caju e o coco –, o reflorestamento com eucalipto, a pecuária, o comércio e os serviços.
10º Simões Filho

Crédito: Prefeitura de Simões Filho.
Crédito: Prefeitura de Simões Filho.

Simões Filho tem apenas 54 anos de fundação e é hoje a 5ª economia do estado da Bahia. Localizada a apenas 20 km de Salvador, a cidade é considerada um dos mais fortes polos industriais da Bahia, com quase 200 indústrias nos mais diversos segmentos e um porto natural protegido, a baía de Aratu, que faz o escoamento de produção das indústrias locais. No contexto econômico, o Centro Industrial de Aratu – CIA e o Polo Industrial de Camaçari – PIC são os dois marcos mais importantes para a economia local. O IDFM é de 0,6905. Fonte: Sempre Família.