Plantão Policial

INSS: Novas regras para prova de vida automática já estão em vigor

O Instituto Nacional do seguro Social (INSS) regulamentou regras automáticas de prova anual de vida para aposentados e aposentadas. A partir de agora, os segurados não precisam mais ir aos bancos. Os censos são realizados por meio da comparação de dados contidos nos relatórios do próprio governo e de seus parceiros.

Pela nova regulamentação, o INSS receberá esses dados das entidades conveniadas e fará a comparação com as informações já cadastradas em seu banco de dados. Neste ano, o instituto terá que fornecer prova automática de vida para aproximadamente 17 milhões de beneficiários.

Os laboratórios proveem exemplos de como funcionam os procedimentos automatizados.

Web Stories - Prova de Vida

Um homem recebeu uma vacina contra influenza em um centro de saúde público. Ao receber essas informações, o INSS terá o código de vida do beneficiário. E esse código servirá para criar um ' dataset ' sobre essa pessoa. Este ' pacote de informação ' recolhe vários comportamentos de indivíduos registados ao longo do ano em várias bases de dados de parceiros. Se o número total de atividades registradas no banco de dados do parceiro para o ano for suficiente, o sistema considerará a prova de vida completada e garantirá que os lucros serão mantidos até o próximo ciclo. "

A portaria que regulamenta o novo teste de vida foi subscrita nesta terça-feira (24).

1 - Quem passa no automóvel Prova de Dia-A-Dia?

Este ano, serão 17 milhões de pessoas. Todos os benefícios ativos de longo prazo do INSS devem ser processados ​​como: B. Pensões de velhice, pensões por morte e pensões por invalidez.

2 - Quais dados o INSS usará para realizar a prova de vida por cruzamento de dados?

As seguintes informações serão postas como prova de que o segurado está vivo:

- Acesso ao aplicativo Meu INSS com selo ouro ou a outros aplicativos e sistemas de órgãos e organizações públicas que possuem certificação e controle de acesso no Brasil ou no exterior

- Implementação de créditos salariais com reconhecimento biométrico

- Atendimento presencial nas agências do INSS ou reconhecimento biométrico em entidades ou instituições conveniadas.

- Telemedicina ou serviços de exames médicos presenciais

- Participação em um sistema ou rede de saúde pública relevante

- vacinação

- Registro ou recadastramento junto aos órgãos de transporte ou de segurança pública

Atualizações no CadÚnico apenas pelo gestor do grupo

- Votar nas eleições

- emissão ou substituição de passaportes, cartas de condução, autorizações de trabalho serviço militar carteira de identidade ou outros documentos oficiais

- recibos com reconhecimento biométrico

- Declaração de imposto de renda como proprietário ou dependente.

3 - O governo ainda verificará a viabilidade no mês de nascimento do segurado?

Sim. O INSS tem dez meses a partir do aniversario do beneficiário para comprovar automaticamente que a pessoa está viva.

Ocorrência o INSS não consiga coletar informações suficientes para verificar a sobrevivência durante esse período, o segurado tem mais 60 dias (dois meses) para verificar a sobrevivência.

4- Como sei se a prova de vida foi feita?

O segurado pode saber a data do último cheque vitalício no INSS acessando a página inicial ou o aplicativo Meu INSS, ou conectando para a central de atendimento 135.

5 - Se o segurado quiser Ele ainda pode provar a vida no banco que ganhou seus benefícios?

Embora a prova de vida não seja mais exigida nos bancos, o beneficiário ainda pode fazê-la na instituição financeira, como nos anos anteriores, se preferir. Você também pode fazer a prova de vida acessando o Meu INSS.

6 - O que acontecerá se o INSS não conseguir fazer a prova de vida simplesmente comparando os dados

O beneficiário será notificado automaticamente pelos canais remotos (Mi INSS e central 135) e/ou receberá uma notificação do banco para realizar um ato a fim de ser identificado em um banco de dados do governo ou de seus parceiros.

O segurado tem 60 dias a partir da emissão deste aviso para praticar algumas dessas ações (descritas na questão 2).

Conferir: Previdência Social às centena Anos: Revendo os direitos dos pequenos empreendedores Individuais (MEI)

7 - O que acontecerá se, após esta notificação, o segurado não puder praticar no prazo de 60 dias qualquer ato que comprove sua vida?

Ocorrência nenhuma ação seja encontrada no banco de dados no prazo de 60 dias - ou caso a pessoa não crie um "pacote de informações" mínimo para a prova automática de vida - o INSS agendará uma busca externa, realizada por um funcionário do a instituição para identificar o beneficiário.

8 - Como o INSS identifica uma pessoa

Para que a busca externa seja bem-sucedida, é importante que o endereço e os contatos do segurado no Meu INSS (site ou aplicativo) estejam sempre atualizados.

Será realizada uma busca externa, ou seja, uma visita ao servidor do INSS, no local de residência do segurado.

9 - E se a vantagem for bloqueada? O que fazer?

Segundo o INSS, se um cidadão for notificado e não conseguir provar que está vivo no prazo de 60 dias, ou se o endereço registrado no banco de dados do INSS não for suficiente para uma busca externa para encontrar a pessoa apenas os benefícios serão bloqueados.

Nestes casos, notifique a instituição o interessado será notificado e o atendimento será bloqueado por 30 dias.

Durante este mês, ela pode verificar sua vida no banco por meio de dados biométricos em um caixa electrónico ou entrando em contato diretamente com a unidade do INSS.

10- O segurado está exposto ao risco de rescisão definitiva do serviço

Exemplo o beneficiário não se comunique ao banco ou ao INSS nos 30 dias restantes, o benefício será suspenso. Após 6 meses de suspensão, os pagamentos fizeram.