Plantão Policial

Triângulo Amoroso: Mulher de 25 anos é morta e deixada em geladeira após briga de trisal


O corpo de uma mulher foi encontrado dentro de uma geladeira em Janiópolis, cidade que fica a 500 quilômetros de distância de Curitiba. 

Um desentendimento entre um trisal, relacionamento formado por três pessoas, é apontado como um dos motivos do crime

O corpo de Vanusa Pereira da Silva, 25, estava enrolado em cobertores e escondido dentro de um refrigerador deixado na posição horizontal no chão, no interior de uma residência alugada. A polícia ainda não esclareceu quais dos integrantes do suposto trisal vivia no imóvel.

A Polícia Militar do Paraná chegou até o local na madrugada de quarta-feira (7), após uma denúncia do irmão de uma das pessoas suspeitas pelo crime. Pelo estado do corpo, o homicídio teria sido registrado na madrugada de domingo (4).

"Um homem ligou para a gente e informou que a irmã dele teria confessado que teria cometido um homicídio, junto com um homem. 

Fomos até lá e encontramos o corpo em uma geladeira, que estava deitada dentro de um quarto e desligada. Para disfarçar o odor de decomposição, os suspeitos jogaram cal virgem junto com o corpo e também enrolaram em cobertores.

Ainda não foi possível confirmar a causa da morte", disse o aspirante a oficial da Polícia Militar, Rafael Neto.

O homem e a mulher que integrariam o suposto trisal já foram identificados, mas ainda não foram presos. 

"Os relatos de testemunhas afirmam que o homem, a mulher e a vítima estariam em um relacionamento amoroso e que essa poderia ter sido a motivação do crime. 

Esse é um assunto que está repercutindo muito aqui, já que é uma cidade muito pequena, com menos de cinco mil habitantes. 

A informação inicial é de que esse homem teria chegado recentemente para morar na cidade", afirma Neto.

A vítima trabalhava como empregada doméstica e tinha uma filha de 7 anos. "Ela não merecia isso.

É muita crueldade com um ser humano, já que era uma pessoa muito boa. A Vanusa não comentava muito dos relacionamentos e, nas redes sociais, se dizia solteira.

Agora quem vai saber toda a verdade, se havia um trisal ou não, é só Deus.

Isso ela nunca tinha me falado", desabafa uma amiga da vítima, que pediu para não ter o nome divulgado.

A Polícia Civil do Paraná foi procurada e informou que um inquérito foi aberto para investigar o crime.

Fonte: Uol Notícias