Plantão Policial

Morre o ex-jogador e técnico, Mihajlovic aos 53 anos, vítima de leucemia

Um dos maiores nomes da história do futebol sérvio, ele anunciou publicamente que tinha a doença em 2019

O ex-jogador e treinador Sinisa Mihajlovic morreu aos 53 anos, em um hospital de Roma, na Itália. A família anunciou a morte nesta sexta-feira, 16. 

Um dos maiores nomes da história do futebol sérvio, ele travava uma batalha contra a leucemia, doença que ele anunciou ter publicamente em 2019.

Conhecido pela categoria nos passes e pelas potentes cobranças de falta, Mihajlovic apareceu para o futebol mundial ao ser campeão europeu pelo Estrela Vermelha, time da então Iugoslávia, em 1991, aos 22 anos. 

Depois disso, fez carreira no futebol italiano, onde atuou por Roma, Sampdoria, Lazio e Inter de Milão, conquistando dois campeonatos nacionais e quatro Copas da Itália.

O versátil jogador, que podia jogar como zagueiro, lateral-esquerdo ou volante, defendeu a Iugoslávia na Copa do Mundo de 1998, quando a seleção caiu nas oitavas de final para a Holanda. Ele fez um gol de falta contra o Irã na fase de grupos, garantindo a vitória por 1 a 0.

Como treinador, Mihajlovic também fez quase toda sua carreira na Itália, iniciando como assistente de Roberto Mancini na Inter de Milão e depois comandando Bologna, Catania, Fiorentina, Sampdoria, Milan e Torino. Ele também teve passagens curtas pela seleção de Sérvia e Montenegro e pelo Sporting, de Portugal.

Mihajlovic descobriu o câncer em 2019, quando dirigia o Bologna. 

O treinador chegou a se afastar do cargo para realizar tratamento e a retornar por duas vezes, sempre recebendo muito afeto de torcedores e companheiros de profissão. Ele estava sem clube desde sua demissão em setembro deste ano.

“A esposa Arianna, com seus filhos Viktorija, Virginia, Miroslav, Dusan e Nikolas, sua neta Violante, sua mãe Vikyorija e seu irmão Drazen, em dor comunicam a morte injusta e prematura de seu marido, pai, filho e irmão exemplar, Sinisa Mihajlovic. 

Um homem único, um profissional extraordinário, disponível e bom para todos. 

Lutou corajosamente contra uma doença horrível” diz a nota da família do ex-jogador, que nasceu na Croácia, mas se identificava mais com a cultura da Sérvia. 

Os clubes pelos quais Mihajlovic passou dedicaram homenagens a ele nesta sexta: