Plantão Policial

Consumo de café para crianças pode fazer mal à saúde; entenda os riscos

Nós nos tornamos uma cultura enlouquecida pelo café. No entanto, com todos os estudos publicados sobre como uma xícara pode reduzir o risco de diabetes, doenças cardíacas, derrame, demência e alguns tipos de câncer, qual é o mal?

É um “pingado” de riscos para os nossos filhos.

Apesar de anos de avisos de pediatras e outros profissionais de saúde de que café e outras bebidas com cafeína, como refrigerantes e bebidas esportivas, podem ser prejudiciais aos jovens, os pais estão permitindo que seus filhos – até mesmo crianças – consumam essas bebidas.

Um estudo de 2015 com mães de Boston, nos Estados Unidos, revelou que 14% das entrevistadas permitiam que seus filhos de 2 anos bebessem até meia xícara de café por dia. O estudo também apontou que 2,5% das mães deram café para seus filhos de 1 ano.

Academia Americana de Pediatria não recomenda café com cafeína, chá, refrigerante, bebidas esportivas ou outros produtos para crianças menores de 12 anos, enquanto adolescentes entre 12 e 18 anos devem limitar sua ingestão a menos de 100 miligramas por dia, cerca do tamanho de uma xícara de café à moda antiga. Uma versão “grande” do popular café Blonde Roast da Starbucks contém 360 miligramas, enquanto o mesmo tamanho do Pike Place Roast é de 310 miligramas.

Não é só café. Uma garrafa de bebida esportiva pode conter quase 250 miligramas de cafeína, dependendo da marca, de acordo com uma investigação da Consumer Reports. Uma xícara de chá pode ter até 47 miligramas, enquanto um refrigerante diet pode ter 46.

O chocolate também tem um pouco de cafeína, a quantidade aumenta à medida que o chocolate escurece. Um punhado de grãos de café cobertos com chocolate pode ter 336 miligramas de cafeína, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Você pode até comprar goma de mascar com cafeína, balas, ursinhos de goma e barras energéticas – e não vamos esquecer o sorvete de café.

Crianças não são pequenos adultos

Como as crianças geralmente são menores em tamanho corporal, é preciso menos cafeína para prejudicar o funcionamento do organismo. Uma quantidade insignificante para um adulto pode ser esmagadora para uma criança pequena. Cafeína em excesso pode causar aumento da frequência cardíaca e pressão arterial, contribuir para o refluxo ácido e causar ansiedade e distúrbios do sono em crianças. Em doses muito altas, a cafeína pode ser perigosa.

“As crianças aparecem na sala de emergência com batimentos cardíacos irregulares ou o que chamamos de taquicardia ou batimentos cardíacos acelerados”, disse o pediatra Mark Corkins, presidente do comitê de nutrição da Academia Americana de Pediatria. “Algumas pessoas pensam que é legal dar refrigerantes para crianças pequenas”.

Os limites são baseados principalmente no tamanho do corpo, e esses limites aumentam quando uma criança cresce o suficiente para ser capaz de metabolizar a cafeína mais facilmente. No entanto, se uma criança é pequena para sua idade, ou tem enxaqueca, problemas cardíacos ou convulsões, ela pode ser ainda mais sensível, de acordo com a Academia Americana de Psiquiatria Infantil e Adolescente

Outro problema com crianças que bebem café é que ele tem pouco valor nutricional e está substituindo algo que deveria ser nutricionalmente completo, como leite e água”, disse Corkins. “O leite é repleto de cálcio e vitamina D, e a água é um nutriente. Somos como 60% de água, basicamente um oceano”.

Depois, há os complementos. Longe vão os dias em que o café simplesmente vinha com um torrão de açúcar e creme. Cafés em quase todas as esquinas agora oferecem dezenas de maneiras de aprimorar e engordar sua bebida preferida.

“Essas bebidas são basicamente uma sobremesa. Eles têm a espuma e as doses de xaropes aromatizados, com cobertura batida e depois o granulado por cima. A apresentação é melhor do que algumas das sobremesas que já vi”, disse Corkins.

Açúcares extras e cremes pesados ​​adicionam gordura e calorias, enquanto optar por versões sem açúcar pode expor as crianças a adoçantes artificiais.

Qual é a mensagem essencial? “Evite a cafeína! Por que seus filhos precisam disso?” disse Corkins.

“A cafeína é um estimulante que aumenta o estado de alerta”, acrescentou. “Se seu filho sente que precisa de cafeína para passar o dia, seria melhor trabalhar com um pediatra para identificar a causa raiz do que está criando a fadiga em primeiro lugar”.

Fonte: CnnBrasil