Plantão Policial

Rui diz que Bahia chegou em platô e descarta novas restrições


O governador Rui Costa afirmou nesta segunda-feira (7) que acredita que a Bahia está entrando no platô de casos de covid-19 nesse momento da pandemia. Durante a aula inaugural do início do ano letivo estadual, no Instituto Anísio Teixeira, Rui diz que há uma estabilização no número de casos e, por isso, o governo não deve determinar novas medidas restritivas, mesmo com sugestão do Consórcio Nordeste para proibição de festas privadas durante o período de Carnaval.

Para Rui, após quase 2 anos de pandemia, hoje o governo tem “mais sangue frio” para avaliar os números da covid-19. “Depois da vacina, os números até explodiram em termo de contaminados, mas não teve a mesma explosão em número de internados e óbitos. Cresceu internados e óbitos? Cresceu. Mas nada que possa se comparar com o que aconteceu em março do ano passado”, avaliou.

Ele continuou, explicando que a expectativa é que esse mês de fevereiro tenha o início da queda dos números da pandemia na Bahia. “Estávamos na sexta com 37 mil casos, mas hoje pela manhã recebi novo boletim com 33 mil casos. Houve uma redução. Tudo indica que chegamos ao chamado platô, estabilidade antes da queda. O número de internamentos cessou de crescer, está em torno de 400. Quando o número para de crescer, é sinalização que estabilizou. Pode ter se estabilizado em patamar alto. Mas pode ser que esteja sinalizando início de uma queda, que mesmo que aconteça lentamente, virá a acontecer em fevereiro. Essa é nossa expectativa e desejo, que até o final de fevereiro venha a queda, independente do ritmo da queda. Em função disso não adotaremos novas medidas, exceto se houver uma reversão do quadro”, diz.

Durante a aula inaugural, ele também fez um pedido para que as aulas sejam retomadas ainda esse mês. “Quero deixar um apelo, independente de quem retorna hoje ou semana que vem. Um apelo para todos prefeitos para que pelo menos retomem no mês de fevereiro as aulas. Os alunos precisam disso”, disse.

Rui afirmou que as crianças estão na rua “jogando bola, brincando”. “O que muda em termos de contágio essa aglomeração que a gente vê nas ruas, em qualquer lugar que a gente vá, e dentro da escola? Não faz sentido algum adiar excessivamente o início das aulas. Uma semana, até, pro município se organiza melhor.. Até entendo, não vejo problema. Mas espero que todos voltem ainda no mês de fevereiro. Porque essas crianças não estão ficando em casa resguardadas”, afirmou. Com informações do O governador Rui Costa afirmou nesta segunda-feira (7) que acredita que a Bahia está entrando no platô de casos de covid-19 nesse momento da pandemia. Durante a aula inaugural do início do ano letivo estadual, no Instituto Anísio Teixeira, Rui diz que há uma estabilização no número de casos e, por isso, o governo não deve determinar novas medidas restritivas, mesmo com sugestão do Consórcio Nordeste para proibição de festas privadas durante o período de Carnaval.

Para Rui, após quase 2 anos de pandemia, hoje o governo tem “mais sangue frio” para avaliar os números da covid-19. “Depois da vacina, os números até explodiram em termo de contaminados, mas não teve a mesma explosão em número de internados e óbitos. Cresceu internados e óbitos? Cresceu. Mas nada que possa se comparar com o que aconteceu em março do ano passado”, avaliou.

Ele continuou, explicando que a expectativa é que esse mês de fevereiro tenha o início da queda dos números da pandemia na Bahia. “Estávamos na sexta com 37 mil casos, mas hoje pela manhã recebi novo boletim com 33 mil casos. Houve uma redução. Tudo indica que chegamos ao chamado platô, estabilidade antes da queda. O número de internamentos cessou de crescer, está em torno de 400. Quando o número para de crescer, é sinalização que estabilizou. Pode ter se estabilizado em patamar alto. Mas pode ser que esteja sinalizando início de uma queda, que mesmo que aconteça lentamente, virá a acontecer em fevereiro. Essa é nossa expectativa e desejo, que até o final de fevereiro venha a queda, independente do ritmo da queda. Em função disso não adotaremos novas medidas, exceto se houver uma reversão do quadro”, diz.

Durante a aula inaugural, ele também fez um pedido para que as aulas sejam retomadas ainda esse mês. “Quero deixar um apelo, independente de quem retorna hoje ou semana que vem. Um apelo para todos prefeitos para que pelo menos retomem no mês de fevereiro as aulas. Os alunos precisam disso”, disse.

Rui afirmou que as crianças estão na rua “jogando bola, brincando”. “O que muda em termos de contágio essa aglomeração que a gente vê nas ruas, em qualquer lugar que a gente vá, e dentro da escola? Não faz sentido algum adiar excessivamente o início das aulas. Uma semana, até, pro município se organiza melhor.. Até entendo, não vejo problema. Mas espero que todos voltem ainda no mês de fevereiro. Porque essas crianças não estão ficando em casa resguardadas”, afirmou.  Com informações do Correio.