Plantão Policial

Adolescente é assassinado no Conjunto Renascer em Feira de Santana


O adolescente Matheus da Silva Santos, 17 anos de idade, foi assassinado por disparos de arma de fogo na Rua Jandaia, Conjunto Renascer, bairro Parque Ipê, em Feira de Santana.

O crime aconteceu por volta das 12h30 desta terça-feira (1º). Cerca de quatro disparos atingiram a vítima nas regiões da cabeça, mão direita, peito e lateral do quadril. Matheus da Silva Santos residia na Rua Ibiapina, bairro Mangabeira.

De acordo com as informações prestadas pela mãe da vítima, Matheus estava na companhia de um colega na garupa de uma motocicleta, quando foi atingido pelos tiros. Após o crime, o colega fugiu do local.

O delegado Luis Smyslov explicou que ainda não há informações do que pode ter motivado o assassinato do jovem. Segundo ele, a equipe ainda irá conversar com os familiares.

"A mãe dele estava no local, porém, devido a situação, nós preferimos aguardar outro momento para conversar com ela, conversar com a família, para verificar o que eles podem nos trazer de informações. Ela estava muito nervosa e naquele momento não seria interessante conversar", disse.

Segundo a mãe da vítima, o único pedido que estava sendo feito ao filho, foi que deixasse a vida que estava levando.

Para o delegado, é provável que o jovem teria algum envolvimento com facções criminosas, uma vez que o homicídio aconteceu próximo à uma área onde há comercialização de entorpecentes.

"Eu acredito que sim, até porque ele morreu em um local próximo ao ponto de drogas, é um local já conhecido como vendas de entorpecentes. Até o momento, nada está descartado, ele pode ter caído em alguma emboscada, ele poderia ter também algum rival da facção que pode ter aproveitado a oportunidade para pegar ele. Então, são 'n' situações que podem ter acontecido com o Matheus. Vamos juntar todas as provas, achar a autoria e a motivação desse crime e pedir a prisão de todos os envolvidos", concluiu.

As viaturas Sertão 03 e 23 da 66ª Companhia Independente da Polícia Militar (66ª CIPM), preservaram o local do crime.

O delegado Luis Smyslov Filgueiras efetuou o levantamento cadavérico juntamente com policiais civis e peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT).

O corpo foi encaminhado ao DPT para ser necropsiado. Com informações do Acorda cidade.