Plantão Policial

Bolsonaro usa Caso Lázaro para defender armamento: "Bandidagem tá armada"


O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), voltou a defender nesta 5ª feira (17.jun) o porte e a posse de arma de fogo, em sua tradicional transmissão ao vivo pelas redes sociais. Desta vez, o presidente citou o caso do serial killer Lázaro Barbosa -- procurado pela polícia no Distrito Federal -- para abordar o tema.

"Esse elemento aqui tentou aí entrar numa residência, numa chácara, e foi repelido porque o cara tinha uma calibre 12 lá dentro", iniciou Bolsonaro. Depois, pontuou: "Pessoal, a bandidagem está armada. Você não tem paz nem dentro de casa". Em outro momento, o presidente disse que não consegue dormir sem ter uma arma ao seu lado.

Ainda segundo ele, "quem não quer ter arma, é só não comprar, não tem problema nenhum". Nas palavras de Bolsonaro, "arma é segurança, arma é vida, e arma não mata. Quem mata é o elemento que está atrás dela". Posteriormente, afirmou: "todas as ditaduras são precedidas numa campanha de desarmamento".

O deputado federal Major Vitor Hugo (PSL-GO) -- que estava ao lado do presidente na transmissão --, por sua vez, disse que é preciso "revogar o mais rápido possível" o Estatuto do Desarmamento.