Plantão Policial

Dicas de especialistas para compra de seminovo

Com 13° salário, muitos motoristas trocam de carro e, devido a crise, venda de seminovos aumenta nessa época.

Conforme publicado pela Fenauto, no primeiro trimestre de 2019 a venda de veículos usados teve um aumento de 0,76%. A crise que o país ainda enfrenta fez com que a venda de carros usados saísse do vermelho, além de elevar o valor dos seminovos.

Para quem quer investir na aquisição de um seminovo, é importante ficar atento a alguns detalhes. Afinal, trata-se de um veículo já usado e contar com ajuda de especialistas nessa hora, é fundamental.

O que considerar na hora de comprar um seminovo?

O final do ano é a melhor época para comprar um seminovo, já que são muitas as promoções vigentes. Conforme especialistas, o melhor período vai de setembro a dezembro, especialmente, na Black Friday.

A explicação é simples, ou seja, as montadoras colocam seus lançamentos à venda nesse período e para que as revendas e concessionarias não fiquem com estoques acumulados, elas costumam recorrer às promoções.

Porém, existem muitas coisas a se considerar na hora de comprar um carro seminovo. Veja as dicas de especialistas para evitar dor de cabeça!

1. Verifique o motor

Se atentar ao estado do motor é essencial, mas muitos motoristas consideram mais a estética do veículo e itens opcionais. Ao encontrar o modelo desejado, abra o capô e analise o coração do carro. Confira se há fumaça densa e de coloração escura, ruídos fora do comum e vazamento de óleo nas juntas. Isso demonstra que o motor não está em boas condições.

2. Foque na lataria

Antes de dizer “sim” para a compra, é preciso verificar a lataria com muita atenção. Entre os itens importantes, veja as borrachas, adesivos, indicadores da marca, frisos, entre outros. Compara os itens de ambos os lados para identificar possíveis reparos na lataria.

3. Avalie a pintura

Na hora da venda, muitos veículos podem passar por um banho de loja, ou seja, pintura e cera na lataria. É importante verificar atentamente todos os cantos, inclusive, na parte interna das portas. Verifique se há imperfeições na pintura, como bolhas e demais aspectos da textura e tonalidade. Além disso, fique atento também a diferença de alinhamento nas portas, porta-malas e no capô. Estes podem revelar possíveis recuperações na lataria.

4. Analise a embreagem

É fundamental que o conjunto de transmissão e motor estejam em ordem para que o veículo funcione plenamente. Então, não deixe de analisar a regulagem da embreagem e conferir se ela está muito mole ou dura demais. 

5. Veja a parte inferior

É importante pedir para levantar o veículo para que você, ou um profissional escolhido, possa analisá-lo. Saiba que a parte inferior do carro pode influenciar na sua decisão de compra. Dessa forma é possível verificar soldagens nas longarinas e problemas na suspensão. Isso demonstra se houve ou não alterações nas configurações originais.

6. Atente-se aos vidros

Poucos motoristas se atentam aos vidros na hora da compra do seminovo e correm o risco de adquirir um veículo recuperado de sinistro. Analise se os vidros possuem a inscrição do número do chassi, uma obrigação por lei. Dessa forma é possível identificar se eles são ou não originais.

7. Não deixe de conferir o manual

O manual do carro fornece um histórico do veículo, ou seja, as últimas páginas contêm etiquetas de revisão da concessionária. É importante observar se o manual do seminovo possui todos os selos preenchidos e se o veículo passou por revisões na periodicidade certa. Atenção se o veículo não possui mais o manual, pode ser sinal de que seu histórico não é bom.

Além das dicas acima, é importante também se atentar às condições dos pneus, pois caso apresente desgaste desproporcional entre as bandas, pode informar problemas de alinhamento, balanceamento e equilíbrio de suspensão.

Outra dica importante é sempre fazer uma compra de confiança e levar o carro a um mecânico confiável. E para quem quer garantir tranquilidade, deve contratar um seguro de carro logo que adquiri o veículo. Assim, caso se envolva em sinistros, já tem com quem contar.

Por: Andreia Silveira, copidesque no site SeguroAuto.org.

Fontes: Exame e Fenauto.