Plantão Policial

Cerca de 16 mil pescadores são afetados por manchas de óleo na Bahia

A Bahia Pesca estima que cerca de 16 mil pescadores foram afetados, direta ou indiretamente, pelo derramamento de óleo nas regiões de Salvador, Itaparica, Vera Cruz e praias do Litoral Norte, até a divisa com Sergipe.

Segundo a empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura da Bahia (Seagri), os impactos diretos são a presença do óleo na área de pesca, que impedem a atividade pesqueira. Já o impacto indireto, se reflete na queda do volume de vendas do pescado, já que os consumidores estão mais cautelosos nas cidades atingidas pelo óleo.

As comunidades pesqueiras afetadas ficam nas cidades de Jandaíra, Conde, Entre Rios, Esplanada, Lauro de Freitas, Mata de São João e Camaçari. Em relatório preliminar divulgado pela Bahia Pesca, nesta quarta-feira (23), foi constatado que manchas de óleo atingiram o litoral baiano no sentido Norte/Sul. A distribuição do impacto deu-se em todos os ambientes costeiros ao longo da área visitada.

Técnicos detalharam ainda que nas áreas estuarinas atingidas pelo óleo o impacto ambiental e social será mais severo. “Neste ambiente vivem animais que estarão em contato direto com o poluente e tem grande importância econômica, como caranguejos, aratus, sururu, lambretas, etc. 

A mariscagem será afetada diretamente nestes locais visto que, com a presença de óleo, a recomendação é a paralisação da pesca. O comércio de organismos aquáticos dessas áreas ficará comprometido”, destacam no documento.

Os especialistas da Bahia Pesca alertaram ainda no relatório que “a pesca como um todo deverá ser impactada, tendo em vista que os consumidores foram alertados para não adquirirem produtos pesqueiros, oriundos das áreas atingidas, o que irá certamente provocar um impacto direto também na venda do peixe, mesmo que este produto não sofra ação direta do óleo”.