Plantão Policial

Ainda vale apena investir na poupança? Veja dicas

Atualmente os brasileiros vem mudando a sua percepção em relação a poupança, por isso está tendo um forte reflexo de mudança que está acontecendo na mentalidade do brasileiro quanto à forma de pensar sobre seus investimentos.

Mais infelizmente as deficiências na educação financeira e o receio em perder dinheiro fazem com que a poupança ainda seja o investimento preferido dos brasileiros.

Entenda por que a poupança não está valendo mais a pena.

O rendimento da poupança está ligado a oscilação da taxa Selic. A Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira.

Uma regra adotada em maio de 2012 prevê que sempre que a Selic fica abaixo de, 8,5%, a rentabilidade da poupança muda.

Das seguintes maneiras:

● Se a taxa Selic estiver acima de 8,5% ao ano, o rendimento da poupança será 0,5% ao mês + TR

● Caso a taxa Selic esteja menor ou igual a 8,5% ao ano, o rendimento da poupança será 70% da Selic + TR

Hoje dia 16/10/2019 a Selic está 5,5% ao ano, ou seja, o rendimento da poupança está em 70% da Selic + TR

Entretanto, o que poucos sabem é que aplicar na poupança não é a melhor opção, é possível dizer, inclusive que a poupança é o pior tipo de investimento no Brasil, atualmente. Com um pouco de informação, é possível investir em ativos muito mais interessantes e rentáveis.

Pensando nisso, preparei 2 opções de investimentos que rende mais que a poupança, a intenção é desfazer de uma vez por todas esse mito de que a poupança é a melhor alternativa para quem possui pouco capital ou tem medo de perder as suas economias.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma das opções de investimentos mais rentáveis que a poupança e que é tão segura quanto ela.

Para explicar de forma simples, essa modalidade de aplicação financeira funciona da seguinte forma: é como se você fizesse um empréstimo para o Governo Federal, para que o mesmo realize suas ações no país.

O investidor, neste caso, adquire um título da dívida pública no Tesouro Direto e o dinheiro investido por ele é usado pelo Governo para realizar obras de infraestrutura, para compra de equipamentos e para diversas de suas ações.

Como contrapartida, o investidor recebe o dinheiro emprestado de volta em uma data definida no momento da compra de forma corrigida e com o acréscimo de um percentual de juros, o que consiste no rendimento dessa aplicação financeira.

Além de ser um dos investimentos mais rentáveis que a poupança, em virtude do fato de o Governo Federal ser o destinatário do valor investido, o risco dessas aplicações financeiras são considerados inexistentes, os títulos do Tesouro são chamados de investimentos livres de risco.

Isso significa que é praticamente impossível o Tesouro não honrar com o compromisso de pagar seus investidores, ainda que o país enfrente uma crise econômica.

Certificado de Depósito Bancário – CDB

Mais um dos investimentos mais rentáveis e tão seguros quanto a poupança são os Certificados de Depósitos Bancários, que são reconhecidos pela sigla CDB’s, a qual é bem provável que você já tenha ouvido falar.

Além de uma rentabilidade maior que a da poupança e um fator de risco relativamente baixo, as CDB’s também são aplicações financeiras com baixa complexidade, uma vez que são garantidas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Quando o investidor adquire um CDB, o mesmo está emprestando seu dinheiro ao banco, que por sua vez, vai usar esse valor como crédito para emprestar a pessoas que precisem desse serviço.

Em contrapartida, assim como no caso do Tesouro Direto, na data definida, o investidor recebe seu dinheiro de volta, corrigido e com o acréscimo de uma taxa de juros.

É importante ressaltar, os rendimentos dos CDB’s são tributados pelo IR.

Ainda assim, isso não faz com que o CDB deixe de ser um dos investimentos mais rentáveis que a poupança. Mesmo com os descontos do IR, os rendimentos do CDB poderão ser superiores a caderneta de poupança, só é necessário que o investidor escolha um bom produto que pague uma boa taxa. Por: Jonathan do Nascimento.