Plantão Policial

Doença periodontal tem alta prevalência na população brasileira

Gengivite afeta quase 100% da população e problema pode ser evitado.


Ao falar sobre saúde bucal, é comum que as pessoas relacionem com higienização dos dentes. E sim, a higiene é muito importante e não deve ser descartada, porém, isso vai muito além de escovar os dentes, usar o fio dental, enxaguantes e, até mesmo, o limpador de língua.

Conforme uma pesquisa realizada pela Unicamp de Piracicaba, publicada pelo G1, a doença gengival pode ser de fator genético e deve ter prevenção precoce. De acordo com a FOP, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, a pesquisa mostrou que a doença periodontal pode ser passada dos pais aos filhos. 

Foram encontradas características semelhantes a dos pais com periodontite na boca das crianças avaliadas. No caso dessas crianças, é preciso ter um acompanhamento mais rigoroso para que a doença não evolua, afetando assim, os tecidos da boca e até promover a queda dos dentes.
Gengivite é um problema que atinge maior parte da população

Estudos apontam que quase 100% dos brasileiros sofrem ou já sofreram com doença periodontal. Além disso, foi estimado que cerca de 79% das pessoas com idade acima dos 30 anos apresentam perda óssea em torno dos dentes.

É importante saber que a doença da gengiva, como é mais conhecida, é um problema que requer atenção. Quando a gengiva mostra sinais como inchaço, vermelhidão ou que sangra durante a escovação ou uso do fio dental, é preciso consultar um especialista.

A doença periodontal é inflamatória e de origem infecciosa. Não cuidar logo no início dos sinais, pode acarretar problemas no tecido de sustentação dos dentes.
Além disso, a má higiene bucal é uma vilã para o desenvolvimento da doença, já que aumenta a quantidade de bactérias na superfície, tanto dos dentes quanto das gengivas, ocasionando a tão temida placa bacteriana.

Outros fatores que podem desencadear a doença é o cigarro. Sem contar que a doença periodontal tem forte relação com condições sistêmicas, como parto prematuro, diabetes e problemas cardíacos.

Doença periodontal pode ser prevenida
Além de manter o hábito da higienização bucal diária, é preciso que as pessoas se conscientizem sobre a importância das consultas regulares ao dentista. É bastante comum procurar ajuda de um especialista apenas quando sente um problema bucal.

Muitos brasileiros relatam não procurar um dentista devido a dificuldade de consultar horário de atendimento pelo sistema público de saúde e, quando conseguem, acabam por não continuar o tratamento por conta da dificuldade de se conseguir um horário e conciliá-lo com o trabalho. Outros alegam não ter condições de pagar por tratamentos particulares e nunca ter realizado qualquer busca por um plano odontológico que, em muitos casos, não compromete a renda familiar.

Com isso, a prevenção contra doenças bucais acaba não existindo, dificultando assim, sinais mais específicos. Mesmo que a pessoa mantenha bons hábitos de higiene bucal, ainda assim se faz necessário o acompanhamento de um especialista, ao menos, duas vezes ao ano.

Somente um profissional especializado pode realizar o correto diagnóstico e ofertar um plano de tratamento. Além disso, ao manter os cuidados rotineiros, inclusive com as visitas ao dentista, evita-se quaisquer problemas relacionados a doenças bucais. Por: Andreia Silveira.