Plantão Policial

O que são “Bolinhas na Vagina”? Descubra as causas e como tratar

Testemunhar a presença de bolinhas na vagina, inchaço ou nódulo na região vaginal pode rapidamente enviar um enorme sentimento de pânico a qualquer mulher, no entanto, nem tudo o que ocorre perto ou na vagina é motivo de alarme.

Esses crescimentos podem ser qualquer coisa, desde uma espinha, até uma infeção da pele. 

Mais tarde ou mais cedo vai deparar-se com uma destas situações, por isso, é importante saber tudo sobre eles e como pode evitá-los.

É importante notar que, as "bolinhas na vagina" que você poderá encontrar na genitália externa estão mais frequentemente localizadas na vulva ou em redor do ânus, e não dentro da vagina. 

Isso pode ajudar a esclarecer alguma confusão quando confrontada com um inchaço ou conversando com seu médico. 

Abaixo descrevemos alguns tipos de crescimentos vaginais ou as chamadas “bolinhas na vagina”, e o que toda mulher deve procurar neles:
Foliculite

As bolinhas na vagina mais comuns são provocadas pela foliculite, que às vezes pode estar relacionada à depilação com lamina ou cera - quando os cabelos começam a crescer.

A foliculite é semelhante a uma espinha, ou seja, uma infeção na base de um folículo piloso. Esta situação ocorre muitas vezes e geralmente é resolvida por conta própria. No entanto, se for um incomodo, e não desaparecer com o tempo, você deve falar com seu obstetra / ginecologista para encontrar a melhor solução de tratamento.

Cisto da glândula de Bartholin

Os cistos da glândula de Bartholin ocorrem no fundo da abertura vaginal. Podem ser dolorosos e geralmente são sentidos ao sentar ou caminhar. São o tipo de cisto mais comum na vulva, com 2% das mulheres experimentando o problema pelo menos uma vez na vida.

A glândula de Bartholin está localizada na parte inferior da abertura vaginal e a sua função é secretar muco. Quando a glândula fica entupida, ela forma um caroço palpável (bolinhas na vagina) que pode se tornar tão grande quanto uma bola de golfe.

O problema pode ser avaliado pelo ginecologista, e os possíveis tratamentos incluem antibióticos e até mesmo drenagem, se necessário.

Herpes genital

O herpes genital apresenta-se geralmente como uma lesão vaginal.

Geralmente não são silenciosos, ou seja, os pacientes geralmente desenvolvem sintomas como ardor, dor e coceira.

O herpes genital pode iniciar como uma pequena protuberância, transformando-se de seguida em uma bolha e depois em uma úlcera.

Ele pode ser tratado com medicamentos anti-virais, mas precisa ser avaliado pelo médico.

O herpes é uma infeção viral extremamente comum, e a mulher não tem motivos para se sentir envergonhada. Não tenha medo ou vergonha de falar com o ginecologista se tiver esses sintomas.

Verrugas genitais

Causadas pelo vírus do papiloma humano (HPV), as verrugas genitais são lesões que se apresentam tipo "couve-flor", que podem crescer nos lábios, dentro da vagina, no colo do útero e até mesmo em redor do ânus.

Geralmente são indolores, mas podem ocasionar coceira e queimação. Ambos, tanto o herpes como as verrugas genitais, são considerados doenças sexualmente transmissíveis.

Tal como acontece com o herpes, as verrugas genitais também não são motivo para ter vergonha. O HPV é a infeção sexualmente transmissível mais comum em todo o mundo. 

Se notar algum dos sintomas descritos, consulte o seu médico, que pode ajudá-la a encontrar uma solução que lhe seja conveniente.