Plantão Policial

Funcionário público supera depressão com ajuda de cachorrinha e abre pet shop: 'Ela salvou a minha vida'

O ator e funcionário público Gabriel Matos e a cachorrinha Dolores têm uma história de amor e superação. Há 10 anos, ele viveu uma depressão aguda e encontrou no animal motivação para vencer a doença. A relação trouxe para ele ânimo e novas perspectivas de vida. Há um ano e meio, abriu um pet shop e já está se preparando para inaugurar uma segunda unidade.

Gabriel tem 40 anos e é natural de Alagoinhas, cidade que fica a 120 quilômetros de Salvador. Ele se mudou para a capital em 2007, para trabalhar como servidor público e estudar Direito na Universidade Federal da Bahia. Um ano depois, foi diagnosticado com depressão.

"O ritmo de vida na capital é diferente do interior, assim como as relações entre as pessoas. Em Alagoinhas, eu estava com minha família e meus amigos o tempo todo, mas de repente me vi sozinho. Acredito que isso tenha desencadeado a doença", comenta. Gabriel passou seis anos em tratamento e ainda tem acompanhamento médico.

Os dois primeiros anos da doença foram os mais difíceis. Ele se afastou do trabalho e trancou o curso na Ufba. Não se alimentava direito e mal levantava da cama. Apesar da situação delicada, poucos amigos e familiares acompanharam essa fase, entre eles a irmã do ator.

Outra pessoa que ajudou Gabriel nessa época foi Rafaeel Ferraz, advogado e sócio dele. Eles são da mesma cidade e foram colegas na faculdade. Para tentar ajudar o amigo, em novembro de 2010, Rafaeel deu de presente para ele a cadela Dolores (apelidada de Dolly), da raça shitzu, após ler que criar um animal auxilia pessoas a superar a depressão, pois desenvolve uma relação de carinho e ajuda a ter senso de responsabilidade.

"Foi exatamente isso o que aconteceu comigo. Eu precisei deixar meus problemas para cuidar dela". Ele detalha que tarefas corriqueiras, como dar comida e água para Dolly, já o ajudavam a levantar da cama. Lembra que após meses sem fazer barba e cabelo, sentiu vontade de se arrumar quando precisou levá-la ao veterinário pela primeira vez. Com informações do G1.