Plantão Policial

Existe cartão de crédito sem consulta ao SPC ou Serasa? Confira na matéria

A crise econômica contribuiu para o endividamento das famílias e a alta da inadimplência. Nesse cenário, as instituições ficaram mais rigorosas e diminuíram a concessão de crédito, especialmente entre clientes que apresentam maior risco. Isso afetou o mercado de cartões sem consulta ao SPC ou Serasa. 


Existe algumas opções de cartões sem consultas no mercado, porém é preciso ter cuidado, porque circula pelas redes sociais informações falsas com links maliciosos sobre aquisição de cartões de crédito sem consulta ao SPC e SERASA.

Cuidado! Quando a esmola é demais, desconfie. Sempre pesquise na internet em sites oficiais sobre informações divulgadas que prometem facilidade e liberação imediata de cartão.

Por exemplo, o Ibi Card e o cartão Bonsucesso acabaram. Entretanto, ainda existem algumas instituições que oferecem cartões sem consultar o histórico do cliente. Essas opções estão disponíveis para servidores públicos, aposentados e pensionistas do INSS. 

São cartões consignados, ou seja, o pagamento mínimo pode ser descontado diretamente na folha de pagamento. O Banco BMG oferece o BMG Card da bandeira MasterCard. Não é cobrada anuidade ou taxa de manutenção. Os juros rotativo podem oscilar de 3,36% à 5,95% ao mês, variando de acordo com o convênio.

O banco Bonsucesso, ligado ao Santander, oferece o Olé Consignado com a bandeira Visa. Este cartão de crédito é internacional e conta com uma anuidade de R$ 60,00. A taxa de juros do rotativo é de 4,60% ao mês.



Geralmente, o cartão de crédito sem consulta pode ser utilizado, como os cartões convencionais, de forma que o usuário efetue suas compras, escolha o cartão como forma de pagamento e ganhe até 45 dias para pagar a fatura após a data da compra.

Se você está endividado e com restrições no nome, antes de solicitar um cartão de crédito, mesmo que seja sem consulta, vale a pena ponderar se é a melhor forma de administrar as finanças. Pode ser uma forma de colocar as contas em dia ou criar uma dívida ainda maior.

O cartão pré-pago pode ser mais indicado, pois não possui anuidade e só pode ser utilizado como um cartão de débito. Não há incidência de juros e gera dívidas ao consumidor porque a compra é paga no ato com o saldo em conta.

O cartão pré-pago também pode ser atribuído a terceiros e, desta maneira, representar uma excelente ferramenta em situações diferenciadas, onde o consumidor busca formas de supervisionar e controlar os gastos, seja de um familiar ou mesmo de empregados. Veja alguns exemplos onde o cartão recarregável poderá auxiliá-lo:

- Controle das despesas domésticas
- Controle dos gastos do idoso
- Controle dos gastos do jovem

Se conseguir, aproveite a contratação de um cartão de crédito sem consulta ao SPC e Serasa para reorganizar as finanças, gastando somente o que tem e separando uma quantia mensal para destinar ao acerto das dívidas. Negocie suas pendências e determine-se a construir um bom histórico financeiro.