• Plantão Recôncavo News

    domingo, 26 de novembro de 2017

    Criança de 9 anos não pode abortar após engravidar do padrasto

    Um caso de violência sexual no âmbito familiar tomou proporção extrema na cidade de Ventanilla, no Peru. Um homem estuprava a enteada de 9 anos cerca de 10 vezes por dia e os abusos só pararam quando a mãe descobriu que a criança estava grávida. E não pode abortar.

    Ameaçada pelo homem, ela não revelou o abuso para sua mãe. Entretanto, cinco meses depois a mulher percebeu que a barriga da menina de 9 anos estava muito grande e ao levá-la ao médico descobriu o pior.

    Segundo a imprensa peruana, assim que soube da gravidez, o criminoso fugiu. Durante as investigações a polícia descobriu que ele estuprava a enteada cerca de 10 vezes por dia. A família, com poucas condições financeiras, solicitou ajuda do governo para custear o tratamento psicológico da criança.

    Médicos vetam aborto

    Os médicos não recomendam o aborto por trazer risco de morte à menina, em razão da gravidez já estar bem avançada.