• Plantão Recôncavo News

    quinta-feira, 7 de setembro de 2017

    TRAGÉDIA: Pai, mãe e filho perdem a vida em trágico acidente em MG

    Um acidente ocorrido no anel rodoviário de Belo Horizonte matou família que morava em Caratinga, no final da tarde desta quarta-feira (6). Uma carreta desgovernada atingiu nove veículos de passeio, um pedestre e uma bicicleta na altura do bairro Betânia, na pista sentido a Vitória. Três pessoas morreram e 11 ficaram levemente feridas. A carreta e um carro de passeio pegaram fogo e os Bombeiros apagaram o incêndio. De acordo com o Corpo de Bombeiros, as vítimas fatais são o policial civil Dogmar Monteiro, de 52 anos, que era lotado em Caratinga, a esposa dele Kelly Cristina e o filho dele Vitor Monteiro.
    Informações iniciais dão conta que Dogmar havia buscado o filho para passar o feriado em Caratinga, já que Vitor cursava Medicina em Belo Horizonte. A família é da cidade de Ipanema, mas moravam em Caratinga nos últimos anos. Segundo a corporação, o veículo onde estavam as vítimas carbonizadas ficou prensando entre o caminhão e a mureta. O motorista acusado de provocar o acidente está preso na delegacia de plantão do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), informou na manhã desta quinta-feira (7) a delegada Rosângela de Sousa Pereira Tulher.
    De acordo com ela, Luiz Fhellippe da Cunha Gonçalves Pereira, de 24 anos, foi autuado por dolo eventual pela morte de três pessoas – com pena de reclusão e não cabe fiança. Se condenado, ele pode pegar de seis a 20 anos de prisão. Ainda segundo a delegada, o motorista fez o teste do bafômetro e deu negativo, mas pelo conjunto de provas ele foi autuado. Rosângela contou que nesta quarta-feira (6), depois do acidente, Luiz Fhellippe se escondeu em uma casa. Mas ele foi localizado pela polícia e disse que estava com medo. A polícia informou também que o motorista carregou a carreta de minério em Itabirito e ia para Matozinhos, onde também mora. No local do acidente, ele alegou que a carreta perdeu o freio, mas para a delegada em depoimento, ele disse que falaria somente em juízo.