• Plantão Recôncavo News

    sexta-feira, 1 de setembro de 2017

    Mãe mata suspeito por vingança: 'Não me importo. Ele estuprou minha filha'

    Documentos de uma investigação judicial revelaram que uma mãe norte-americana matou por vingança um jovem suspeito de estuprar sua filha. O caso, que aconteceu na cidade de Naples, estado da Flórida. A mulher está presa. De acordo com uma denúncia criminal arquivada no Secretário de Corte de Collier County na última semana, a acusada é Connie Serbu. Ela atraiu Xavier Sierra, 18 anos, para uma área florestal em julho de 2016, dizendo ao jovem por mensagem de texto que precisava de sua ajuda para construir uma cama de beliche. Mas o encontro teve outro motivo: Serbu, mãe de dois filhos, foi informada por sua filha no final de maio que Sierra a havia estuprado em 2011, quando ela tinha apenas sete anos de idade.

    Movida pelo desejo de fazer justiça com as próprias mãos, a mulher se armou e persuadiu o próprio irmão, John Vargas, 29 anos e portador de deficiência mental, a acompanhá-la para o acerto de contas. Segundo os documentos do caso, Serbu, Vargas e Sierra estavam no trajeto de carro quando o irmão da acusada questionou o jovem sobre o estupro. Sierra tentou fugir ao chegar à área florestal, mas foi perseguido e entrou em luta corporal com Vargas. Os dois acabaram baleados e morrendo – Vargas teria sido atingido primeiro, no abdômen, enquanto Sierra foi alvejado seis vezes. A investigação não determinou quem atirou no irmão da acusada – ela estava armada no momento. Policiais foram até a região do crime e encontraram um Hyundai azul estacionado no final de uma estrada de terra perto de uma área arborizada. Lá encontraram Serbu, que foi conduzida à delegacia para prestar depoimento.

    De acordo com os documentos da investigação, Serbu afirmou às autoridades: "Foi tudo culpa minha. Eu não me importo. Ele estuprou a minha filha. Ela me contou tudo que aconteceu". Os relatos ainda mostram que o ataque foi planejado por meses, sendo que Serbu disse ao marido em maio que ela "iria preparar algo" e que ele teria que cuidar dos filhos sozinho. A trama também foi contada a amigos, que tentaram convencê-la a desistir da vingança e acionar as autoridades. A investigação ainda afirma que as duas armas foram encontradas na cena do crime - sendo que a mão de Serbu continha resíduos de bala, confirmado em exame. Ela foi presa em outubro de 2016, por ter tentado deixar a Flórida em meio às investigações. Na última sexta-feira (25), a mulher foi denunciada formalmente por homicídio em segundo grau e agora aguardará julgamento. Fonte: Uol.