• Plantão Recôncavo News

    quinta-feira, 7 de setembro de 2017

    Justiça solta adolescente que matou pai para defender mãe e avó na Bahia

    O adolescente de 17 anos que efetuou disparos de arma de fogo contra o próprio pai, o médico psiquiatra Alexandre Pimenta, 42 anos, no último sábado (2), responderá em liberdade pela prática de homicídio. Para a Justiça, o jovem atirou em legítima defesa, após depoimentos da mãe e avó. A Justiça também levou em consideração o histórico agressivo de Pimenta. O adolescente foi liberado da delegacia de Esplanada nesse domingo (3). 

    O adolescente de 17 anos que efetuou disparos de arma de fogo contra o próprio pai, o médico psiquiatra Alexandre Pimenta, 42 anos, no último sábado (2), responderá em liberdade pela prática de homicídio. Para a Justiça, o jovem atirou em legítima defesa, após depoimentos da mãe e avó. A Justiça também levou em consideração o histórico agressivo de Pimenta. O adolescente foi liberado da delegacia de Esplanada nesse domingo (3). Há pouco tempo atrás, resolveu sair da casa onde vivia com Alexandre Pimenta, pois estava cansada de ser vítima da violência. 

    O adolescente deu dois tiros no pai. A arma usada foi um revólver calibre 32, que ele ganhou do próprio pai quando completou 14 anos de idade. O adolescente contou à polícia que o progenitor era fascinado por armas. Em uma oportunidade, olhando as armas do pai, achou o bonito o revólver calibre 32 e recebeu de presente. Mônica e Alexandre estavam há três dias sem se ver, morando em casas separadas, mas no mesmo condomínio. O delegado ainda afirmou que o adolescente ficou abalado com o ocorrido, mas, mesmo assim, conseguiu esclarecer como tudo ocorreu. 

    No momento em que o crime ocorreu, estavam na residência a mãe, a avó materna e o adolescente, quando Alexandre adentrou no imóvel de posse de uma arma. Neste momento, todos ficaram apavorados e correram para o segundo andar da casa. Ainda há uma filha de 13 anos do casal, que estava na casa de outro familiar. Pimenta estava enfurecido e conseguiu alcançar todos que estavam escondidos dentro de um dos quartos da residência. Segundo relatos, ele desferiu um forte soco no rosto da idosa e estava se preparando para matá-la juntamente com a mulher. 

    Porém, neste momento, o filho conseguiu agir rapidamente, pegou a arma que estava guardada no quarto e atirou contra o pai. Terminado o momento de terror, o jovem foi juntamente com a família até a delegacia para prestar esclarecimentos. Ele teve que dormir na delegacia por questões de segurança. O delegado contou ainda que os populares da cidade se manifestaram a favor do adolescente, após tomarem conhecimento das agressões sofridas pela mãe dele. Centenas de pessoas aprovaram a atitude do adolescente e se mostram solidários com a família.