• Plantão Recôncavo News

    sábado, 30 de setembro de 2017

    Juros para aposentado e servidor têm queda; veja as simulações

    Pela segunda vez no ano, foi reduzido o teto da taxa de juros dos empréstimos consignados com desconto no pagamento para servidores públicos, aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Para os segurados da Previdência Social, a queda foi de 2,14% para 2,05% ao mês. Já para o funcionalismo, a redução é de 2,20% para 2,05% ao mês. A portaria com os novos parâmetros para os consignados foi publicada nesta sexta-feira (29) no "Diário Oficial" da União e já estão valendo. 

    No entanto, o novo limite de juros não se aplica para as operações que estão em vigor. A redução anterior no teto dos empréstimos saiu em março, com queda de 0,3% para servidores e 0,2% para aposentados e pensionistas. De modo geral, o teto de juros dos empréstimos para aposentados e servidores segue a tendência de variação da Selic, taxa básica de juros. Segundo o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, a queda da Selic permitiu o corte no teto de juros dos consignados, cujo risco de inadimplência é bem pequeno.

    Simulações


    Com os novos limites de juros, a prestação de um empréstimo de R$ 1.000, em 12 vezes, para um aposentado ficaria em R$ 94,85, Com a taxa antiga, seria R$ 95,37. O valor total da operação, no final do prazo, ficaria em R$ 1.138,20, com a taxa de 2,05%. Já em um empréstimo de R$ 1.500 em 18 parcelas, a prestação que seria de R$ 101,49 com a taxa de 2,14% ao mês, cai para R$ 100,49 com o novo teto. No final, o valor total pago será de R$ 1.808,82. Para um empréstimo de valor maior e com prazo mais longo, por exemplo, R$ 2.000 em 36 vezes, o valor mensal da prestação fica em R$ 79,10 com a taxa de 2,05% ao mês, este empréstimo custaria, ao todo, R$ 2.847,60. Se fosse com o teto anterior, de 2,14% ao mês, a prestação seria de R$ 80,24.