• Plantão Recôncavo News

    sábado, 5 de agosto de 2017

    SALVADOR: Discussão em bar entre rivais resulta em torcedor da Bamor morto a tiros

    Um sócio da torcida organizada Bamor foi morto e outro homem foi baleado na madrugada deste sábado (5), em um bar nos Mares. De acordo com a polícia, o crime aconteceu às 5h, no estabelecimento conhecido como Bar do Mairi, na Travessa Conselheiro Zacarias, em Mares. Rafael Santos Bastos, 29 anos, estava com amigos no bar discutindo sobre futebol e sobre os clubes Bahia e Vitória – durante a discussão, um grupo de homens foi embora do local. Foi quando, segundo o boletim registrado no posto da Polícia Civil no Hospital Geral do Estado (HGE), o grupo retornou ao bar, a bordo de um carro preto, e atirou contra Rafael.
    A vítima foi atingida por 10 tiros no pescoço, nas costas, no peito, no quadril e no abdômen. Ele morreu ainda no local. Além de Rafael, Kraus Franklin de Almeida Carneiro, 32, foi baleado por um tiro no abdômen. Segundo a polícia, ele era amigo de Rafael. No boletim registrado no hospital, consta que o atentado foi cometido por membros da torcida organizada Os Imbatíveis, que reúne torcedores do Vitória. Em nota, a assessoria da Polícia Militar confirmou que policiais da 17ª Companhia Independente da PM (Uruguai) foram acionados para socorrer Rafael. “Quando os policiais chegaram ao local, os policiais constataram a veracidade do fato, o homem foi socorrido para o Hospital Geral do Estado, onde não resistiu aos ferimentos”.
    A PM completou que a vítima foi baleada depois que homens armados atirarem contra as pessoas no bar. Kraus, amigo de Rafael, seguia internado no HGE. No início da manhã, estava no centro cirúrgico da unidade. Através da assessoria, a Secretaria da Segurança Pública informou que o caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O CORREIO procurou representantes das torcidas Bamor e Os Imbatíveis, mas ninguém foi localizado para comentar o caso. Um dos vice-presidentes da Bamor chegou a atender o telefonema, mas disse que não quis dar entrevista. Fonte: Correio 24hs.