• Plantão Recôncavo News

    terça-feira, 25 de julho de 2017

    Nível de reprovação do Governo Temer atinge novo recorde e vai a 94%, aponta pesquisa

    O nível de reprovação dos brasileiros em relação ao presidente Michel Temer (PMDB) atingiu novo recorde, aponta pesquisa feita pela Ipsos Public Affairs. O levantamento feito na primeira quinzena de julho, antes mesmo do aumento do PIS/Cofins sobre combustíveis, mostrou que 94% dos entrevistados reprovam a atuação de Temer à frente do governo, um ponto porcentual a mais que na pesquisa realizada um mês antes. "Identificamos que os efeitos da crise política e da delação premiada de Joesley Batista ainda se mantêm.

    Esse quadro tende a se manter nos próximos meses com a pauta do aumento de impostos" comenta Danilo Cersosimo, diretor da Ipsos Public Affairs, responsável pelo Pulso Brasil. Além disso, foram analisadas a popularidade de 33 nomes listados entre políticos e personalidades públicas. Os mais populares são o juiz Sérgio Moro (64%), o apresentador Luciano Huck (45%), o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa (44%), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 29%, a presidente do STF, Cármen Lúcia (28%), e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot (24%).

    Na contramão, entre os mais impopulares - além de Temer, estão o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que está preso e aparece com 93%; o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que teve rejeição de 90%; o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) empatados com 80%, e o senador José Serra (PSDB-SP) com 75%. A pesquisa aponta também que, para 95% dos brasileiros, o país está no rumo errado. O nível se manteve em relação ao levantamento feito um mês antes. Com margem de erro de 3 pontos percentuais, a pesquisa da Ipsos realizou 1.200 entrevistas presenciais em 72 municípios brasileiros. Fonte: Jornal da Band.