• Plantão Recôncavo News

    segunda-feira, 10 de julho de 2017

    Jovem de 19 anos é morta a pedradas e facadas por três mulheres por trocar mensagem com homem

    Uma jovem de 19 anos foi morta a pedradas e facadas por três mulheres na noite do último sábado (8) no bairro Pinheirinho, em Curitiba. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da capital paranaense iniciou as investigações do crime. De acordo com a delegada Aline Manzatto, responsável pelo caso, Kelly Regina Correa foi abordada pelo trio assim que chegou em casa na Rua Pedro Zavarski. Informações preliminares apontam que duas das suspeitas seguraram a jovem e impediram que ela entrasse, enquanto a mentora do crime iniciou as agressões.

    Testemunhas relataram à polícia que a jovem chegou a levar pedradas antes de ser esfaqueada. A Polícia Civil já identificou a principal autora do crime e também está em busca das duas comparsas. O motivo do assassinato seria um problema passional: Kelly estaria trocando mensagens com o namorado da autora, que está preso, e chegou a discutir verbalmente com a suspeita na sexta-feira. Antes do crime, segundo a polícia, ela também foi ameaçada por telefone. A polícia analisará áudios e mensagens do celular da vítima e também câmeras de segurança do local do crime que possam ajudar na elucidação do caso. Familiares de Kelly também deverão ser ouvidos na delegacia.

    Kelly era natural de Ponta Grossa e se mudou para Curitiba em 2016. Ela trabalhava em uma rede de supermercados do bairro em que morava e onde acabou assassinada. Sua morte violenta gerou comoção nas redes sociais, com muitos parentes e amigos mudando as suas fotos para o símbolo de luto e escrevendo mensagens de pesar. "Você vai fazer muita falta. Te amo muito", postou uma prima. "Poxa, por que você tinha que ir assim? Isso é muito injusto. Teu sorriso e teus olhos verdes tão guardados na memória", escreveu uma amiga. "Nunca te esquecerei. Te levarei até o fim da minha caminhada", afirmou outro amigo. O corpo da jovem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Curitiba (IML) na noite de sábado antes de ser liberado para a família. Ela deve ser sepultada nesta segunda-feira. Fonte: Uol.