quinta-feira, 11 de maio de 2017

Recôncavo News

Técnica de enfermagem é morta pelo marido a facadas na frente da filha de 15 anos

Foto: Reprodução/Tailane Muniz.
A técnica de enfermagem Jucilena da Conceição Reis, 32 anos, foi morta, na madrugada de terça-feira (9), com um golpe de faca, nas costas, e na presença da filha de 15 anos, dentro de casa no bairro da Santa Cruz, em Salvador. O suspeito do crime é o marido de Jucilena, o pedreiro Edvaldo dos Santos Félix. O corpo de Jucilena será enterrado nesta quinta-feira (11), no Cemitério Municipal de Brotas, em Salvador. Ela chegou a ser socorrida para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu aos ferimentos. Hoje, parentes da mulher, mãe de quatro filhos estavam no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues para liberar o corpo. Marido de Jucilena, o pedreiro Edvaldo dos Santos Félix, teve o pedido de prisão preventiva feito pela polícia, suspeito de ser o autor do crime. De acordo com a Polícia Civil, a filha do casal entregou no posto policial do HGE a faca usada pelo pai para matar a mãe. 

Edvaldo é considerado foragido pela polícia. "Meu desejo é que ele pague com a própria vida. Ele tirou a vida de uma pessoa que lutou muito para conseguir vencer. Ela tinha muitos sonhos, trabalhou por muitos anos como cuidadora de idoso para pagar os estudos como técnica de enfermagem”, afirmou a irmã da vítima, a doméstica Ana Lúcia da Conceição, 51. O crime aconteceu por volta das 3h de terça (9) no quarto do casal. Familiares relatam que Edvaldo, depois de esfaquear a esposa, arrancou a mangueira do botijão de gás da casa para tentar colocar fogo no imóvel, mas foi contido pelos filhos antes de fugir. Ana Lúcia contou que, embora o casal tivesse um histórico de brigas motivadas por ciúmes por parte de Edvaldo, a morte da irmã pegou toda a família de surpresa.

 "Eu nunca pensei que ele tivesse coragem. Apesar de tudo, nunca acreditei que ele tinha essa personalidade violenta. Foi um choque para todo mundo", contou a irmã, em prantos. O casal tinha quatro filhos, três meninas de 11, 12 e 15 anos, além do filho mais novo, de 10 anos. Todos estavam em casa no momento do ataque. Segundo a filha mais velha, que presenciou o crime, o casal havia discutido mais cedo por ciúmes do pai com a mãe. Eles já tinham um relacionamento há mais de 17 anos, mas estavam casados oficialmente desde 2012. A irmã da vítima relatou que Jucilena já havia registrado várias ocorrências contra o marido. Uma ocorrência registrada em 2011, onde a vítima relata que foi agredida pelo marido com chutes e pontapés. 

O casal chegou a ficar separado por um ano mas, por pena do marido, Jucilena acabou reatando, segundo Ana Lúcia. “Eles chegaram a ficar um ano separados, mas por pena minha irmã voltou. Ele se entregou à bebida e ficou morando de favor na casa dos outros e aí ela retomou o casamento”, afirmou ela. "Destruiu a vida de uma pessoa maravilhosa, do bem, alegre. Ela só pensava nos filhos, em dar o melhor para eles", concluiu. Conforme os familiares da vítima, os filhos ainda estão em estado de choque. "Imagine você presenciar seu pai matando sua mãe. Ele é um covarde, porque tentou matar também os filhos. Porque essa era a intenção dele ao romper a mangueira do gás. É um covarde. Atentou contra a mulher e os filhos", desabafou outra familiar da técnica, sem se identificar. Fonte: Correio 24hs.