• Plantão Recôncavo News

    quinta-feira, 4 de maio de 2017

    Laudo indica que Kátia Vargas perseguiu irmãos antes de acidente

    Foto: Reprodução/Youtube.
    O laudo pericial da reconstituição do acidente que matou os irmãos Emanuele e Emanuel Gomes Dias indica que o dirigido pela médica Kátia Vargas estava em alta velocidade e que ela perseguiu as vítimas. A conclusão do documento, que foi divulgado nesta terça-feira, 2, afirma que, "com base em todas as análises anteriormente expostas, pode-se inferir que o condutor do Sorento, trafegando sem a devida atenção e cuidados indispensáveis à segurança do trânsito, em velocidade superior permitida aquele logradouro, agiu de forma deliberada e não mensurada, não sendo possível deter seu veículo com segurança, ao inflectir, interceptar e obstruir o sentido de direção do motociclista provocando o impacto da motocicleta contra o meio-fio e o poste de concreto (PC), vitimando fatalmente os dois ocupantes da motocicleta".
    A mãe de Emanuel e Emanuele, Marinúbia Gomes, divulgou o parecer do laudo no Facebook e disse: "Espero em Deus que se faça Justiça!!". O resultado da perícia foi divulgado cinco meses após a reconstituição do acidente. Emanuel e Emanuele morreram em outubro de 2013, após a moto onde estavam se chocar com um poste no bairro de Ondina, em Salvador. A médica Kátia Vargas foi presa suspeita de ter provocado o acidente. Ela e os irmãos teriam discutido momentos antes, o que culminou no acidente em seguida. O Ministério Público da Bahia (MP-BA) defende que a médica agiu de forma intencional, causando a morte dos irmãos. Já a defesa de Kátia Vargas diz que a colisão foi acidental e a médica não teve intenção de matar Emanuel e Emanuele. A médica chegou a ser presa, mas atualmente responde o processo em liberdade. Ela, inclusive, voltou a trabalhar normalmente. Fonte: Jornal A Tarde.