terça-feira, 18 de abril de 2017

Recôncavo News

Imagem de fotógrafo ajudando a resgatar menino após carro-bomba matar 68 crianças comove o mundo

Depois das imagens de Omran Daqneesh e Alan Kurdi ganharem o mundo e mostrarem o horror da guerra civil na Síria, neste fim de semana foi a vez do fotógrafo Abd Alkader Habak. Ele foi fotografado por um colega enquanto corria com uma criança nos braços para buscar atendimento médico. Ela ficara ferida após um carro-bomba no sábado (15) explodir ônibus com refugiados que deixavam cidades sírias controladas pelo regime de Bashar al-Assad porém sitiadas por forças rebeldes.

Segundo a ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos, 126 pessoas morreram, destas, 68 eram crianças. Em outra foto, Habak é visto chorando de joelhos ao lado do corpo de outra criança. 'A cena era terrível, especialmente ver crianças gemendo e morrendo na sua frente', disse Habak à rede CNN. "Então eu decidi junto com meus colegas que iríamos colocar nossas câmeras de lado e começar a resgatar as pessoas." A primeira criança que Habak checou estava morta. Ao se aproximar da segunda, ouviu de um colega que esta também estava morta.

Mas ele disse ter visto que ela mal respirava. Ao correr com a criança que 'agarrava firmemente minha mão e olhava pra mim', foi fotografado por Muhammad Alrageb. 'Eu queria filmar tudo para garantir que haja punição. Senti orgulho por haver um jovem jornalista lá ajudando a salvar vidas', disse Alrageb. Habak conta que deixou o garoto de cerca de sete anos na ambulância. Ele não sabe se o menino sobreviveu. Na semana anterior, o fotógrafo foi um dos jornalistas que registraram o ataque químico à vila de Khan Sheikhun. Assad é acusado pela comunidade internacional de estar por trás da ação, o que o regime nega. Fonte: Folha de SP.