• Plantão Recôncavo News

    sexta-feira, 3 de março de 2017

    800 ossadas de bebês são achadas em centro católico para mães solteiras

    Foto: Paul Faith/AFP.
    Uma enorme quantidade de restos mortais de bebês e crianças foram encontrados em um antigo centro católico para mães solteiras na Irlanda. A descoberta ocorreu na cidade de Tuam, no oeste do país, durante as escavações realizadas como parte de investigação de denúncias sobre esses locais. 

    A comissão sobre lares para mães e bebês (Commission on Mother and Baby Homes), expressou “choque” pela descoberta de uma cripta subterrânea improvisada no local, formada por diversas câmaras. “Foi descoberta uma quantidade significativa de restos humanos em ao menos 17 das 20 câmaras subterrâneas examinadas”, acrescentou.
    As condições nessas instituições para mães solteiras eram difíceis e muitas das crianças eram entregues à adoção. Outras morriam por desnutrição e doenças infecciosas – a mortalidade infantil nesses centros chegou a índices entre 30% e 50% durante as décadas de 30 e 40. 

    A comissão, que tem o apoio do governo, foi criada em 2014 após a investigação de uma historiadora local, Catherine Corless, que descobriu que 796 bebês e crianças morreram em centros da Congregação das Irmãs do Bom Socorro entre 1925 e 1961, sem que houvesse registros dos falecimentos.
    O governo estimou que cerca de 35 mil mães solteiras passaram por algum dos dez centros de acolhimento administrados por ordens de irmãs católicas desde a criação do Estado irlandês, em 1922. 

    Algumas dessas mulheres, consideradas “imorais” pela sociedade da época, acabaram em casas de acolhimento como a que foi administrada entre 1926 e 1961 pelas Irmãs do Bom Socorro em Tuam. 

    Além da vala de Tuam, existem outros três centros das Irmãs do Sagrado Coração de Jesus, já inativos, que têm em seus domínios as chamadas “parcelas de anjos”, onde acredita-se que poderiam estar enterradas cerca de 3.200 crianças. Fonte: Revista Veja.