• Plantão Recôncavo News

    sábado, 11 de fevereiro de 2017

    SALVADOR: Mulher chora sobre cadáver até notar que vítima não era o filho

    De joelhos e debruçada sobre o corpo daquele que seria seu filho amado, a dona de casa 'Xuxa' lamentou o fim trágido do jovem, morto a tiros na tarde desta sexta-feira, 10, em Cajazeira 5. Mas, momentos após o choque, percebeu que o rapaz que ali estava morto não possuia, em uma das coxas, a tatuagem de uma gueixa. 

    Então, não poderia ser Hélio, um de seus filhos. Durante quase 40 minutos, em meio a dúvidas e lamentações, 'Xuxa' permaneceu sentada ao lado do corpo e, com um olhar distante, parecia aguardar uma resposta ‘divina’. E ela veio. Ela recebeu uma ligação do filho, que disse estar no trabalho. Neste momento, Xuxa se ajoelhou diante dos policiais e, sem nenhum constrangimento, agradeceu a Deus pela vida do filho. “Obrigada, meu Deus. Graças a Deus, meu filho está vivo!”, gritava a mulher.
    Em conversa com a reportagem, ela disse que tinha certeza que aquele rapaz não era seu filho. “Eu não confundi nada, sabia que não era ele. Disseram que eu estava confusa”, contou ela. Xuxa chegou a assinar um documento para depor no Departamento de Homicídios (DHPP). Xuxa foi parar no local do crime após ser procurada por dois agentes de funerária. Ela reconheceu o filho atráves de uma fotografia feita de celular por eles. 

    Com relação ao jovem morto, populares contaram que ele tinha acabado de roubar a loja Naldo Som e tentava fugir, quando foi surpreendido por um homem, em um Fiat Uno. O atirador baleou o rapaz várias vezes e fugiu sem deixar rastro. O jovem morto estava sem documento de identificação. Ele era magro, tinha altura mediana, cabelos encaracolados e tinha a pele clara. Quando foi morto, o jovem, que aparentava ter entre 18 e 25 anos, trajava calça jeans, blusa azul e laranja e tênis preto e amarelo. Fonte: A Tarde.