• Plantão Recôncavo News

    quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

    Ladrão devolve cavalo após ler post com sofrimento de criança

    Uma campanha nas redes sociais para tentar encontrar um cavalo que havia sido furtado deu certo e o animal foi devolvido ao dono, uma criança de cinco anos que possui uma deficiência no sangue e um sério problema no coração não o permite passar por 'fortes emoções'. Através das redes sociais, a família do pequeno Kaio, que vive em Cubatão, no interior de São Paulo, fez um relato pedindo para que 'Fleche' fosse devolvido, já que o cavalo é um importante aliado para minimizar os impactos da doença do menino. Na tarde desta terça-feira (21), o animal foi devolvido, mas o suspeito de cometer o crime não foi encontrado.
    "Eu fiquei desesperada na hora e até tive que mentir para o meu filho, porque ele tem uma paixão pelo cavalo que eu nunca vi na vida. Esse é o terceiro cavalo dele. O primeiro acabou morrendo e o Kaio ficou muito mal. Isso mexeu muito com ele, que desde de pequeno tem anemia falciforme (problema sanguíneo) e miocardiopatia (problemas no bombeamento do coração)", explicou Deise Eurides Gabassi, mãe de Kaio, ao G1. "Já o Fleche está com ele há seis meses. É a alegria do meu filho esse cavalo. Eles não desgrudam e, quando houve o furto, ele começou a chorar muito. Por causa das doenças ele não pode se emocionar muito. Os médicos dizem que essa relação faz bem para ele, mas quando vai cavalgar é sempre com calma", acrescenta.
    O cavalo foi furtado depois que a família foi para a igreja e deixou o animal amarrado em um terreno. Ao voltar da celebração, ele não estava mais no local. O pai do garoto iniciou uma busca pela cidade e contou para o filho que havia emprestado o cavalo. "De tarde uma pessoa me ligou de número restrito apenas falando que o animal estava no terreno. Acho que a pessoa viu a publicação e percebeu que era uma causa nobre. Meu filho chorou muito, mas hoje abriu um sorriso largo quando viu o grande amiguinho de volta e fez questão de levá-lo para passear", conta. Fonte: Correio 24hs.