• Plantão Recôncavo News

    quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

    Gosta de Smartphone com tela e bateria gigantes? Então o Galaxy A9 é uma boa opção

    Responda rápido: o que você mais espera de um celular? Pouca gente vai dizer "fazer ligações" ou "mandar mensagens". Para aquelas pessoas que consideram como um diferencial importante ver séries, filmes e vídeos da melhor maneira, o gigante Samsung Galaxy A9 pode ser uma excelente opção. 

    O modelo tem um design bonito, que lembra o iPhone, e especificações satisfatórias, que ficam bem próximas dos atuais tops de linha da marca sul-coreana. Mas o que chama a atenção mesmo é a sua tela de enormes seis polegadas. Mas você precisa estar disposto a pagar por esta vantagem, cerca de R$ 2.100. A diferença para um top de linha não é tão grande. As seis polegadas da tela impressionam, mas também pode ter um transtorno. Usar o A9 com uma mão é bem difícil. Para digitar também é um problema e você vai acabar usando as duas mãos. 

    A dificuldade de lidar com a enorme tela no dia a dia é em parte compensada pelo design de bordas curvas, que ajuda no manuseio. O corpo de metal com traseira de vidro é bonito e minimalista, mas o vidro ressalta as marcas deixadas pelos dedos. Mas, sim, é incrível assistir a filmes e séries no aparelho – que entra na categoria de "phablet", os famosos celulares com jeitões de tablets. A tela também é ótima para ser usada na rua, sob iluminação natural.

    O desempenho também é um ponto alto e aproxima o A9 da geração 2016 dos tops de linha. Testamos o modelo do ano passado --com 4 GB de memória RAM e processador Snapdragon 652, um intermediário da Qualcomm-- e deu para notar que o sistema funciona com rapidez. O processador pode atingir a velocidade de até 1.8 GHz. O touchscreen é ágil e sincronizado com o toque. 

    A capacidade do celular dualchip também é parecida com a dos premiuns da marca: 32 GB com slot extra para colocar um cartão microSD. Com o aplicativo de benchmark Greekbench 4 --que avalia a agilidade e eficiência do processador--, o A9 atingiu 1.414 pontos quando considerado o desempenho médio de cada um de seus núcleos e 4.180 pontos quando considerado o desempenho dos múltiplos núcleos. O número é inferior ao atingido pelo Galaxy S7, como era de se esperar, mas é superior ao S6. 

    O A9 tem nada menos que uma bateria de 5.000 mAh que aguenta até dois dias de uso moderado com uma carga, uma raridade --ainda se considerarmos o tamanho do display e sua poderosa tela, que consumem bastante energia. O lado ruim é que o carregamento demora. Na tomada não tivemos problema, mas quando conectado a um computador o celular esquentou muito e levou uma eternidade para chegar aos 100%. A Samsung oferece funcionalidades de carregamento rápido e de economia de energia. Fonte: Uol.