terça-feira, 29 de novembro de 2016

Recôncavo News

Usuários pedem que foto de mortos no acidente não seja compartilhada

Usuários de redes sociais recorreram ao Facebook e Twitter para pedir que não sejam compartilhadas fotos dos mortos no acidente aéreo com o avião que transportava o time da Chapecoense, que ocorreu na madrugada desta terça-feira (29). A queda da aeronave matou mais de 70 pessoas e deixou outras cinco feridas. O time disputaria a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, da Colômbia. Algumas imagens de pessoas mortas começaram a circular poucas horas depois da notícia do acidente. Não há informação se essas fotos são verdadeiras.
Ainda assim, pessoas indignadas com as postagens inundaram redes sociais em uma espécie de campanha contra o que chamam de “vilipêndio de cadáveres”. Essa expressão está presente em um dos dois textos mais compartilhados com o pedido. “Postagem de Utilidade Pública. Campanha contra o Vilipêndio de Cadáveres. Para os urubus e carniceiros de plantão, peço encarecidamente que evitem postar fotos das vítimas do acidente aéreo com jogadores da Chapecoense e demais passageiros. Sei que para alguns, a curiosidade fala mais alto, mas se coloque como familiar de uma das vítimas, e pense se gostaria que suas imagens fossem divulgadas nessas condições.
Para mim, o interesse em ver é zero. Por favor, não compartilhe as imagens. Diga não à carniçaria humana.” O outro texto diz o seguinte: “Você, isso mesmo. Você! Não seja um idiota. Caso aparecer alguma foto dos mortos no acidente não compartilha no seu WhatsApp, Facebook, e-mail, Instagram, Snapchat ou qualquer coisa do tipo. Não seja um idiota. Respeite os familiares!”. O acidente com o avião que levava a Chapecoense é um dos assuntos mais comentados do Twitter no Brasil e no mundo. As hashtags #ForçaChape, #ForçaChapecoense e #Chapecoense são algumas das mais usadas do mundo. Fonte: G1.