quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Recôncavo News

Pais são presos suspeitos por morte de bebê no interior da Bahia

Os pais do bebê Pedro Silva Carneiro, 9 meses, foram presos nesta quarta-feira (9), sob suspeita de terem agredido o filho até a morte. Jorge Mendes Carneiro Junior, 41 anos, e Erisângela Santos Silva, 38, alegam que o bebê morreu depois que caiu da cadeirinha durante uma viagem, abriu a porta do carro e foi projetado para a estrada. Eles iam de São Félix do Coribe, onde a família mora, para Itamaraju. O suposto acidente aconteceu em 29 de outubro. Nesta quarta, a Justiça decretou a prisão dos pais depois que a polícia começou a desconfiar de inconsistências no que eles diziam.
Os dois foram levados para a 8ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Teixeira de Freitas), onde seguem presos. Eles negam terem matado o filho. Entrevistado em vídeo pelo Teixeira News, o pai confirma a versão do acidente. "Eu tô sendo injustiçado. Se não bastasse a dor que eu e minha família estamos passando, ainda tenho que passar por isso. Só tinha eu, minha esposa e ele. A criança caiu da cadeirinha", afirma, dizendo acredita que isso foi o que aconteceu.
O delegado de Prado, Júlio Cesar Telles, que está à frente do caso, disse que pediu a prisão dos dois depois de notar inconsistências em depoimentos e que a perícia descartou que o bebê tenha morrido em um acidente como o relatado. "Houve a constatação de confronto, contradições relevantes e o trabalho pericial indicando que essa versão não procede não tem como acontecer um acidente nos termos que foi relatado", diz. Segundo ele, ainda, policiais de São Félix do Coribe entraram em contato para relatar um histórico de violência doméstica do pai do bebê.
"Tem episódio recente (o pai) teria arremessado o bebê contra a mãe, que estava deitada ao chão, após uma sessão de agressões contra ela, por uma desavença", diz. Segundo o delegado, ainda não se sabe exatamente o que aconteceu. "Está tudo apontando que houve uma ação criminosa, porque a versão acidente não se confirma (...) Foi-se criado uma mentira. Expectativa é que eles venham a dizer o que efetivamente aconteceu. O que aconteceu a gente não sabe. A gente sabe que o que eles disseram que aconteceu é mentira". Fonte: Correio 24hs.