sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Recôncavo News

Homem que estuprou suas próprias netas e sobrinhas é preso na Bahia

A justiça decretou a prisão preventiva de Roque Bispo dos Santos, morador da Rua Santo Antônio do Miriti, bairro Campo Limpo, em Feira de Santana, acusado de estuprar duas netas e quatro sobrinhas. Ele foi preso por policiais militares do Geto Duas Roda da 65ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), na tarde de quarta-feira (26). As vítimas são duas meninas de 11 anos e as demais têm 14, 15 e 16 anos. Roque foi ouvido pela Delegada Milena Calmon, titular da Delegacia do Adolescente Infrator (DAI).
A mãe de duas das meninas e filha do suspeito disse que não imaginava jamais que o pai fosse capaz de cometer um estupro. Ela contou que era filha única, sua mãe morreu e foi criada pelo pai. “Eu tinha toda a consideração do mundo por ele. Às vezes, até via reportagens e falava com ele sobre o absurdo do crime de estupro. Ele também falava e concordava. Nunca tive uma desconfiança, todas as meninas conviviam junto com ele e foi um choque para toda a família. Depois que minha mãe morreu, ele arrumou outra mulher. Ninguém imaginava uma coisa dessas. Foi um choque para todo mundo”, afirmou.
Os crimes de Roque foram descobertos pelo marido de uma sobrinha dele e pai de uma menina de 11 anos que foi estuprada. A filha de Roque contou que o pai das meninas chegou à casa da sua avó e ao entrar no quarto presenciou a criança tocando nas partes íntimas dele. “O marido de minha prima foi até a casa de minha avó. Minha prima e minha avó estavam conversando na garagem. Ele entrou na casa para procurar a menina e ao chegar ao quarto presenciou a criança tocando na genitália dele. Eles pegaram a menina e vieram falar comigo. Eu conversei com minhas filhas e ao descobrir viemos denunciar.
Isso não pode ficar impune. Por mais que seja meu pai, ele é um bicho”, disse. Roque Bispo relatou como praticava os estupros das sobrinhas e das netas. De acordo com ele, as meninas pediam para usar o seu aparelho celular e em troca disso havia a troca de carícias íntimas. “Eu tanto as alisava como elas me alisavam. Eu vou concordar com o meu erro. Acontecia de vez em quando e tem mais ou menos um ano. Eu alisava as meninas e depois que eu me alterava eu ia para o banheiro. Fonte: Acorda Cidade.