quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Recôncavo News

Criança de 1 ano morre sufocado depois de funcionário de creche se sentar sobre ele

Uma criança de 1 ano morreu sufocado dentro de uma creche do estado de Utah, nos Estados Unidos. Leonardo Sanchez se escondeu dentro de um pufe e acabou preso quando um funcionário se sentou para contar história para outros alunos. As informações são do site da revista Times. O incidente ocorreu na última quinta-feira (8), na West Jordan Child Center. A polícia classificou o caso como um “trágico acidente”. O menino ainda foi levado para o hospital, onde foi constatada a morte cerebral. A tragédia deixou a família abalada. “Meu coração dói.
Como é que isso pode acontecer? Só estou tentando entender. É difícil. Ele é uma criança alta”, disse Dan Sanchez, pai do garoto. Não está claro quanto tempo ele ficou dentro do móvel. A polícia disse que o incidente está sob investigação e não houve prisões ou acusações apresentadas. Leo, cujo coração foi doado para outra criança, será enterrado no próximo sábado (17), no dia em que faria 2 anos. “Ele simplesmente amava tudo. Gostava de jogar bola e ouvir música”, disse a mãe, Danielle Sanchez. Os pais contaram que, inicialmente, não entenderam o que aconteceu. “Eu apenas perguntava: ‘você está me dizendo que um professor se sentou em cima do meu filho?’”, relatou a mãe. Ela afirmou que o sentimento é de indignação. “Senti frustração, tristeza e raiva. Passe pelo ciclo do processo de luto”.
Agora, o casal, que são pais de outras três crianças, querem que pufes com estruturas de acolhimento sejam proibidos nas escolas. “Isso não pode acontecer, não é normal. A utilização dessas cadeiras que estamos acostumados não são seguras”, afirmou Dan. O pai contou que os brinquedos do filho ainda estão espalhados pela residência e que “é difícil entrar em casa. Ainda consigo escutá-lo. Estamos apenas tentando ir um passo de cada vez”. Ele disse perdoou o funcionário e aceita que o caso foi um terrível acidente. “Tenho certeza que seu coração afundou quando viu o que aconteceu”, disse, acrescentando que pediu para um sargento verificar o bem-estar do empregado.
“Não estou chateado com ele e odiaria que mais uma tragédia acontecesse”, finalizou. “Tudo o que podemos fazer é rezar e lutar para que algo semelhante não aconteça com outra criança”, concluiu sua esposa. A West Jordan Child Center emitiu um comunicado dizendo lamentar “profundamente a morte trágica da criança em nossa creche. Não há palavras que descrevam adequadamente a profundidade da tristeza que sentimos. E, claro, nós não pretendemos entender como isto é devastador para a família. Estamos aflitos com eles e orando para que Deus possa proporcionar-lhes conforto e paz que inevitavelmente vão precisar”. Uma página no site de financiamento coletivo GoFundMe foi criada para ajudar os pais a arcar com os custos do funeral de Leo. Fonte: Jornal Extra.