sábado, 3 de setembro de 2016

Recôncavo News

Casal integrante da facção Bonde do Maluco é preso na Bahia

Lucas Campos de Miranda, de 33 anos, e Vânia Lúcia dos Santos são mais dois integrantes da organização criminosa, que tem como um dos líderes Claudomiro Santos Rocha Filho, o Nicão, capturados pela polícia nesta semana. A dupla tinha mandado de prisão expedido e foi presa, na madrugada desta quinta-feira (1º), em Itinga, na própria residência, quando de uma operação de combate ao tráfico de drogas, realizada em Salvador e Região Metropolitana, com a participação de aproximadamente 70 policiais.
Lucas entrou para o tráfico de drogas em 2013 na facção denominada ‘Katiara’ e gerenciava um ponto de venda de drogas em Cajazeiras. No ano seguinte, migrou para a quadrilha de Nicão, conhecida como ‘Bonde do Maluco’ (BDM) e, juntamente com Tiago Sampaio (traficante foragido e com mandado de prisão em aberto), tomou a o ponto de venda de drogas pertencente aos antigos comparsas. Atualmente, morava com Vânia, em Itinga, de onde controlava a movimentação do ponto de venda de drogas em Cajazeiras. Durante o interrogatório a que foi submetido, o casal procurou negar algumas acusações, no que foi contestado pelo titular da 1ª Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), delegado Luiz Sampaio, que lia em voz alta as transcrições das conversas telefônicas que mantinham com outros criminosos.
“Nas ligações, eles determinavam como era para ser feita a venda de drogas, a que horas o ponto deveria abrir e fechar, além de como o faturamento seria depositado”, disse Sampaio, explicando que “acompanha Lucas desde 2014 e esta prisão certamente ajudará a identificar a participação de outros traficantes da quadrilha”. Na Gamboa, localidade onde Tiago tem uma casa, a polícia cumpriu mandado de busca e apreensão e localizou diversos celulares encaminhados para perícia. Equipes dos departamentos de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de Polícia Metropolitana (Depom) e da Coordenação de Operações Especiais (COE) integraram a operação. Fonte: Informe Baiano.