terça-feira, 2 de agosto de 2016

Recôncavo News

Presidente da Filipinas autoriza polícia a matar traficantes, no primeiro dia 300 morreram


Vários corpos pelas ruas, alguns vestidos, outros despidos com sinais de tortura: mãos e pés amarrados. Este foi o cenário após a chacina nas Filipinas. Familiares dos mortos tiveram a tristeza de ir reconhecer os corpos no meio da rua, as pessoas não tiveram a oportunidade de passarem por julgamento, segundo informações do site Varela Notícias.

Em seu primeiro pronunciamento, o presidente filipino, Rodrigo Duterte, apelidado de “O Justiceiro” parabenizou a polícia pelo ato a mando dele e, não se sensibilizou com a comunidade internacional que perdeu seus entes queridos. Ele disse ainda que o tráfico de drogas “afogou o país” e deve ser parado “a qualquer custo”. “Não vamos parar até que o último barão da droga e o último financiador tenham se rendido e colocados atrás das grades. Ou embaixo da terra, se quiserem”.