segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Recôncavo News

Polícia prende suspeita de envolvimento na morte de empresário da Telexfree

Foi presa por volta das 14h30 desta segunda-feira (1º) no Cartório da Coordenadoria da 1ª Coorpin, pelo delegado João Rodrigo Uzzum, Daiane Oliveira Dias, acusada de ter envolvimento na morte do empresário da Telexfree, Dorian da Silva Santos, que foi encontrado morto no distrito de Humildes no dia 19 de julho deste ano.
Daiane Oliveira Dias foi presa após ser apresentada pelos advogados Guga Leal e Thainan Gomes Ramos. O mandado de prisão foi decretado no último dia 28 de julho pelo Juiz Titular da 3ª Vara Crime da Comarca de Feira de Santana, Dr.Vicente Reis Santana Filho. Também são acusados de participação no crime Davi Rios de Oliveira, 21 anos, e Joanderson Menezes Lima, presos no dia 20 de julho, após um confronto com a polícia na Avenida Eduardo Fróes da Mota, em Feira de Santana.
De acordo com o delegado João Rodrigo Uzzum, o delito que Daiane é acusada de ter envolvimento é latrocínio, que é roubo seguido de morte, com pena prevista de 20 a 30 anos. Ele informou ainda que ela deve ser encaminhada para o Presídio Regional de Feira de Santana ainda hoje. “Fizemos o pedido de prisão preventiva, fomos pessoalmente despachar com o Ministério Público, que verificou a existência dos elementos necessários e a decretação da prisão. 

Agradecemos ao Ministério Público, ao Poder Judiciário. Hoje felizmente essa cidadã está sendo presa e será transferida ao presídio”, afirmou. A advogada Thainan Gomes Ramos afirmou que a partir de agora vai trabalhar para pedir a liberdade de Daiane Oliveira Dias. Segundo ela, Daiane continua afirmando que não tem participação na morte do empresário e que sabia apenas do roubo do veículo. “Acredito que a não participação dela na morte vai melhorar a situação, perante à justiça. Ela fez apresentação sem problema algum”, disse. O advogado Guga Leal também falou sobre a situação de Daiane. 

Ele acredita que o fato dela não ter deixado a cidade é um atenuante forte a favor. “Ela não fugiu, apesar de ter essa oportunidade, demonstrou que tem interesse em não atrapalhar o andamento processual, que tem interesse em responder o processo e demonstrar de fato o que aconteceu. A colega Thainan Gomes me informou que ela não teria nenhuma participação no crime. Ela teria recebido uma ligação da vítima, que quando chegou ao local encontrou os rapazes, que roubaram o carro e resultou na morte do empresário”, disse. 

De acordo com Guga Leal, já existe um procedimento tramitando no fórum e a advogada Thainan Gomes vai impetrar um pedido de revogação de prisão preventiva, demonstrando que não tem fundamento a manutenção da prisão. Ele informou que Daiane está grávida de dois ou três meses. Em entrevista ao Acorda Cidade, Daiane afirmou que tomou conhecimento sobre a prisão preventiva na última sexta-feira (30). Ela informou que a primeira coisa que fez foi procurar os advogados para se apresentar. “Minha mãe ligou e me falou sobre a prisão preventiva. 

Eu saí da delegacia na quinta já sabendo que a qualquer hora o pedido de prisão poderia sair. Eu vim me apresentar porque não tenho culpa nenhuma. Se tivesse alguma culpa já teria fugido. Eu não liguei pra Dorian. Foi ele que me procurou e disse que queria me ver. Eu não sabia de morte nenhuma. Eles me falaram que só queriam o carro”, afirmou. Daiane disse ainda que Davi não teve participação nenhuma na morte do empresário e que quem cometeu o homicídio foi Joanderson. Fonte: Acorda Cidade.