sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Recôncavo News

Cerveja no café da manhã? Prática conquista adeptos no Brasil


Feita com cereais e através de fermentação, a cerveja era considerada um pão líquido pelas culturas antigas. Então nada mais natural do que harmonizá-la com o café da manhã, certo? Se no Brasil consumir álcool antes do meio-dia é algo muitas vezes reprovável, em países como Alemanha e Bélgica é uma prática comum. E, se feita com moderação, pode ser uma boa pedida para a primeira refeição do dia. E foi justamente inspirado nessa cultura que o Botto Bar, no Rio de Janeiro, realiza desde 2013 um café da manhã. “A proposta foi trazer um pouco dessa tradição para o Brasil”, explica o mestre cervejeiro e sócio do bar, Leonardo Botto, uma das figuras mais respeitadas da cena cervejeira brasileira.
Oferecido sempre no primeiro domingo do mês, a cada edição homenageia uma das escolas cervejeiras – as clássicas alemã, belga e inglesa, além da nova norte-americana –, mas sem esquecer do Brasil. O primeiro foi o Bávaro, da Alemanha, que inclui os tradicionais pretzels, geralmente harmonizados com cervejas Helles e Weizenbier. “Ou uma harmonização clássica, que são as Weisswurst (salsicha branca) com Weissbier”, sugere Botto. O bar fica lotado nos domingos de café. A aeroportuária Renata Padilha, 29 anos, e a figurinista Carol Campos, 30, já foram duas vezes conferir a combinação e aprovaram.
“Cerveja sempre combina”, brinca Renata. As duas também levam em conta a origem do prato na hora de selecionar a cerveja e, na última edição, beberam uma Amber Lager junto com o café da manhã norte-americano. “A gente pensou no café e, por ser uma Lager americana, achamos que combinaria”, explicou Carol. Quem também aproveitou foi a designer e cervejeira Samantha Bondarovsky, 25, que não vê problema em tomar cerveja pela manhã. “Eu tomo cerveja em qualquer momento”, disse. Para acompanhar o café norte-americano, Samantha optou uma Belgian Pale Ale produzida no Brasil. Fonte; G1.