sábado, 23 de julho de 2016

Recôncavo News

Igreja no interior da Bahia pendura faixa sugerindo que gays devem morrer

Uma faixa que sugere a morte de gays, presa na fachada de uma igreja evangélica de Porto de Sauípe, no Litoral Norte da Bahia, está causando polêmica entre os moradores e visitantes do local. O Ministério Público da Bahia (MP-BA) investiga a denúncia. Na faixa, está escrito: “Se um homem tiver relacionamento com outro homem, os dois deverão ser mortos por causa desse ato nojento; eles serão responsáveis pela sua própria morte”, diz a mensagem.
A promotora de Justiça e coordenadora do Centro de Apoio dos Direitos Humanos do MP-BA, Márcia Teixeira, disse, ao “G1”, que recebeu a denúncia de um morador da localidade e pode ser considerada uma incitação ao crime. Outra mensagem, “Você é livre para fazer suas escolhas, mas não é livre para escolher as consequências”, também foi fixada na frente do templo religioso.
O caso foi encaminhado ao promotor criminal responsável pela região, Dário Kist, que deve começar a apurar a situação na segunda-feira (25). Ele Kist vai analisar se um inquérito civil será ou não aberto. O templo pertence à Congregação Batista Bíblica Salém. Também ao “G1”, o pastor Milton França disse que a placa possui apenas um trecho bíblico e que não incita a violência. “Eu fiz o que de errado? Onde está o meu erro? Eu transcrevi aqui. É a palavra de Deus”. Estimular a violência é crime, cuja pena varia de três a seis meses de prisão e multa. Segundo o MP-BA, também cabe uma indenização coletiva à população local.