segunda-feira, 6 de junho de 2016

Recôncavo News

Polícia divulga novo vídeo que comprova o estupro coletivo da adolescente carioca

Um novo vídeo encontrado pela polícia no celular de Raí de Souza, de 22 anos, preso por envolvimento no caso do estupro coletivo no Morro do Barão, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, mostra a menor de 16 anos sendo abusada e tentando reagir. Foi do mesmo aparelho que saiu o vídeo compartilhado nas redes sociais no fim de maio e que deu início a investigação do caso. A informação foi divulgada neste domingo (5) pelo Fantástico. Souza, que está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, foi apreendido pela Polícia Civil. Em seu primeiro depoimento, Raí chegou a afirmar que havia destruído o aparelho. No equipamento, foram encontradas provas que não deixam dúvidas sobre o crime, segundo a polícia. Aparece o seguinte diálogo:

“Não o que, pô?,” pergunta um dos criminosos. “Ai”, reclama a adolescente, com dor Com as novas provas, os investigadores começam a montar a cronologia dos fatos. “Já está provado o crime de estupro. O desafio da polícia é provar a extensão desse crime. Quantos autores e quem praticou esse crime”, explicou a delegada responsável pelo caso, Cristiana Bento.

As investigações apontam que a adolescente foi estuprada, no mínimo, duas vezes: no sábado pela manhã e no domingo, à noite. Os policiais acreditam que o número de envolvidos no crime possa ser maior. Quando a jovem foi violentada na noite de domingo, Raí chegou em uma casa da comunidade acompanhado de Raphael Duarte Belo, de 41 anos, e de um homem identificado como Jefinho. Neste segundo momento, eles abusaram da adolescente, gravaram vídeos e tiraram fotos. Assista o vídeo com a reportagem:
Fonte: Bocão News.