quinta-feira, 9 de junho de 2016

Recôncavo News

Novo Caso: Garota de 14 anos é vítima de estupro coletivo em ginásio de esporte

Uma adolescente de 14 anos foi vítima de estupro coletivo na noite de terça-feira (7) dentro de um banheiro de um ginásio poliesportivo na cidade de Pajeú do Piauí, região sul do Estado, onde havia ocorrido um jogo de futebol. Quatro suspeitos foram detidos, sendo três adolescentes com idades entre 16 e 17 anos e um jovem de 18 anos. Eles foram levados para a delegacia da cidade de Canto do Buriti. Este é o segundo caso ocorrido em menos de um mês no Estado. Segundo a polícia, familiares encontraram a garota desacordada e sem roupa. Um dos suspeitos chegou a ser visto no banheiro, mas conseguiu fugir pulando o muro do ginásio.

A família da adolescente relatou à polícia que ela saiu às 16h para encontrar amigas e, como estava demorando para voltar, à noite a mulher do pai dela saiu para procurá-la. A garota foi localizada por volta das 19h no banheiro. A vítima relatou à polícia que um dos rapazes ofereceu refrigerante e, depois disso, ela não lembra o que aconteceu. A polícia suspeita que os acusados colocaram entorpecentes na bebida para dopar a menina. A Polícia Militar prendeu o rapaz de 18 anos e apreendeu os três adolescentes. Em depoimento, o grupo negou o estupro e alegou que fez sexo de forma consensual. "A garota relatou que conhecia um dos suspeitos, que ele ofereceu refrigerante, e não lembra como foi parar dentro do banheiro. Já os acusados disseram que mantiveram relações sexuais com a vítima de forma consensual.

Mesmo assim, a vítima é menor de 18 anos, estava desacordada e com isso foi tirada a liberdade de dizer sim ou não. Isso já caracteriza o estupro", destacou o delegado Willame Moraes. A garota foi levada, nesta quarta-feira (8), para se submeter a exame de conjunção carnal e tomar coquetel contra aids no Serviço Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Sexual, na maternidade Evangelina Rosa, em Teresina. A polícia solicitou ainda a realização de exame toxicológico para comprovar se há presença de álcool e outras substâncias entorpecentes no sangue da vítima. Nesta tarde, ela prestará depoimento à delegada Anamelka Cadena, titular do Núcleo de Feminicídio do Piauí. Fonte: Uol Notícias.