quarta-feira, 15 de junho de 2016

Recôncavo News

Marca de cereais está sendo acusada de fabricar produtos cancerígenos

A marca de cereais Quaker está sendo processada nos Estados Unidos, acusada de usar aveia contaminada com um produto químico que foi considerado “provavelmente cancerígeno” pela Organização Mundial de Saúde. A empresa desmente. Segundo a ação que deu entrada num tribunal da Califórnia e que a revista Fortune teve acesso, a Quaker afirme que os seus produtos são “100% natural”, o que a acusação considera falso.

Segundo os responsáveis pela acusação, a aveia da Quaker contém um produto extremamente tóxico, o glifosato. O glifosato é um pesticida que foi considerado “provavelmente cancerígeno” pela Organização Mundial de Saúde em 2015. A gigante Pepsi, proprietária da Quaker, informou, em comunicado enviado à Fortune, que “a marca não usa glifosato em qualquer das etapas do processo de moagem”, acrescentando “que a produção de comida saudável é a prioridade da Quaker há 140 anos”.

O problema é o uso de glifosato antes da colheita, pelos fornecedores. A Quaker tem controle sobre isso? A ação interposta em tribunal pede uma alteração nas práticas publicitárias da Quaker, para que deixe de dizer que é "100% natural", bem como uma indenização pelos eventuais danos provocados. Fontes: revista Fortune e jornal Daily Mail.