domingo, 8 de maio de 2016

Recôncavo News

Planeta Mercúrio vai passar na frente do Sol nesta segunda; entenda o fenômeno

Mercúrio, o menor planeta do Sistema Solar, passará na próxima segunda-feira (9) entre a Terra e o Sol, fenômeno raro que poderá ser observado do Brasil. Durante várias horas, os interessados poderão seguir a trajetória do planeta, que aparecerá como um pequeno disco preto se deslocando à frente do astro. Para poder ver este espetáculo será preciso contar com instrumentos astronômicos ou acompanhar as imagens publicadas no site da agência espacial americana (Nasa), já que observar o Sol diretamente sem proteção pode provocar lesões oculares irremediáveis.
“Nunca olhe diretamente para o Sol, em especial se você tiver acesso a algum tipo de instrumento, como luneta, binóculos. Isso só vai fazer você perder a visão em questão de segundos, acredite. Nem mesmo a olho nu é aconselhável olhar o Sol diretamente e vai ser perda de tempo, pois não se pode enxergar nada”, adverte o astrônomo e colunista do G1 Cássio Barbosa.
O método mais seguro é o de projetar uma imagem do Sol em um anteparo claro, como uma folha de papel, depois de fazer sua luz passar por uma luneta ou telescópio, explica o colunista. “Isso dará toda a segurança possível. Mercúrio deve surgir como uma bolinha escura e haverá algumas manchas solares como coadjuvantes. Como elas têm um formato irregular, não vai ser difícil de saber quem é quem”, detalha.
O fenômeno começará às 8h12 (hora de Brasília) e terminará às 15h42 de Brasília. A hora poderá variar levemente dependendo do local.
Este fenômeno, que durará sete horas e meia, é "raro porque exige um alinhamento quase perfeito do Sol, de Mercúrio e da Terra", explicou à AFP Pascal Descamps, um astrônomo do Observatório de Paris.
Ainda pouco explorado, o misterioso Mercúrio é o planeta mais próximo do Sol e se encontra a uma distância média de 58 milhões de quilômetros dele.
Muito pequeno (seu diâmetro é de 4.780 quilômetros), dá a volta ao Sol em 88 dias. Portanto, passa a cada 116 dias entre a Terra e nossa estrela. Mas, devido à inclinação de sua órbita ao redor do astro em relação à órbita terrestre, parece que se encontra acima ou abaixo do Sol na maior parte do tempo.
Por isso, o trânsito de Mercúrio à frente do Sol é pouco frequente: há 13 ou 14 em cada século. O último ocorreu há dez anos. Os próximos serão registrados em novembro de 2019, novembro de 2032 e maio de 2049.
Os interessados em astronomia poderão utilizar óculos e telescópios se eles protegerem com os filtros solares adequados. Fonte: G1.